Brasil espera 25,56 mil milhões de euros em privatizações em 2022

O Brasil espera arrecadar 165,5 mil milhões de reais (25,56 mil milhões de euros) em 2022 com as mais de 50 privatizações de ativos que pretende realizar no próximo ano, anunciou hoje o Governo.

Brasil espera 25,56 mil milhões de euros em privatizações em 2022

Brasil espera 25,56 mil milhões de euros em privatizações em 2022

O Brasil espera arrecadar 165,5 mil milhões de reais (25,56 mil milhões de euros) em 2022 com as mais de 50 privatizações de ativos que pretende realizar no próximo ano, anunciou hoje o Governo.

É quase o dobro dos 89 mil milhões de reais (12,36 mil milhões de euros) que o país sul-americano recebeu pelas concessões ou vendas que realizou de entidades públicas entre 2019 e 2021.

As informações são do ministro da Infraestrutura brasileiro, Tarcísio de Freitas, que fez hoje o balanço da sua gestão e destacou que o país chegará a esse valor em 2022 com as concessões que o país prevê para aeroportos, estradas, portos e serviços de saneamento.

“[O Brasil] será o país com maior infraestrutura privada do mundo”, disse o ministro.

Segundo Freitas, a participação da iniciativa privada reduzirá o desemprego, aumentará a sustentabilidade da infraestrutura brasileira e tornará o setor mais produtivo.

Só para a concessão – ou renovação de contratos – de aeroportos, estradas e ferrovias, o país espera a entrada de mais de 150 mil milhões de reais (23,17 mil milhões de euros).

A esse total somar-se-ia o dinheiro que o país arrecada com o setor portuário, em que está previsto o leilão de quatro portos, um canal e 24 terminais marítimos, com investimentos na ordem de 14,63 mil milhões de reais (2,26 mil milhões de euros).

Neste momento, as expectativas estarão centradas nas concessões que o país espera outorgar pelo porto de Santos, o maior terminal marítimo do Brasil e de toda a América Latina.

Para o próximo ano, o Governo, presidido por Jair Bolsonaro, planeia leiloar 18 aeroportos – incluindo o Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e Congonhas, em São Paulo, dois dos principais terminais aéreos do Brasil – com os quais pretende arrecadar cerca de 13,4 mil milhões de reais (2,07 mil milhões de euros).

Da mesma forma, o Brasil espera a chegada de 55,7 mil milhões de reais (8,62 mil milhões de euros) para os contratos renovados e outorgados na área de caminhos de ferro.

MYMM // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS