Brasil detém suspeito de criar fórum de pornografia infantil em português

A Polícia Federal (PF) brasileira deteve hoje o suspeito da criação e manutenção de um dos maiores fóruns em língua portuguesa de pornografia infantil na internet, informaram fontes oficiais.

Brasil detém suspeito de criar fórum de pornografia infantil em português

Brasil detém suspeito de criar fórum de pornografia infantil em português

A Polícia Federal (PF) brasileira deteve hoje o suspeito da criação e manutenção de um dos maiores fóruns em língua portuguesa de pornografia infantil na internet, informaram fontes oficiais.

Em causa está a “Operação Desvelada” desencadeada na manhã de hoje pela PF, que, através de cooperação policial internacional, investigou pessoas envolvidas na partilha de imagens pornográficas envolvendo crianças e adolescentes.

De acordo com as investigações, um brasileiro seria o responsável pela criação e manutenção de um dos maiores fóruns em língua portuguesa de pornografia infantil da ‘deep web’, nome dado para uma zona da internet que não pode ser detetada facilmente pelos tradicionais motores de busca, garantindo privacidade e anonimato para os seus utilizadores.

“Além de disponibilizar a plataforma para utilizadores em todo o mundo, o investigado ainda publicava grande quantidade de vídeos e fotos de si próprio violando vítimas diversas. As idades das meninas variavam entre os 5 e 12 anos”, indicou a PF em comunicado, referindo-se à atividade do sujeito hoje detido.

Segundo as autoridades, trata-se de um brasileiro que reside no estado de São Paulo, “de aproximadamente 50 anos, solteiro, com uma filha e um neto”.

O fórum, assim como outras plataformas criadas por pelo suspeito, já eram conhecidos das polícias de vários países.

“Até ao momento, não há indicação da participação de terceiros, o que será ainda esclarecido pela análise do material apreendido no local e pela audição dos envolvidos (agressor, vítimas e familiares)”, acrescentou a PF em comunicado.

A Polícia Federal investiga ainda a “provável comercialização” de parte do acervo criminoso produzido pelo investigado.

O crime de publicação de imagens de pornografia infantil prevê pena de três a seis anos de prisão no Brasil. Já a violação sexual de vulneráveis prevê de oito a 15 anos de cadeia.

A operação policial em causa foi assinalada pelo ministro da Justiça do Brasil, André Mendonça, que deu os parabéns aos agentes envolvidos.

“Excelente trabalho de investigação cibernética da Polícia Federal e cooperação internacional que resultou na prisão de acusado de violação de vulneráveis e exploração sexual na internet. Parabéns aos polícias envolvidos”, escreveu o governante da rede social Twitter.

MYMM // JLG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS