Boris Johnson candidata-se a primeiro-ministro britânico

O antigo ministro dos Negócios Estrangeiros britânico Boris Johnson, fervoroso defensor do ‘Brexit’, confirmou hoje que será candidato ao cargo de primeiro-ministro quando Theresa May abandonar as suas funções, referiram os media britânicos.

Boris Johnson candidata-se a primeiro-ministro britânico

Boris Johnson candidata-se a primeiro-ministro britânico

O antigo ministro dos Negócios Estrangeiros britânico Boris Johnson, fervoroso defensor do ‘Brexit’, confirmou hoje que será candidato ao cargo de primeiro-ministro quando Theresa May abandonar as suas funções, referiram os media britânicos.

“Decerto que me candidato”, declarou Johnson no decurso de um encontro de empresários em Manchester, norte de Inglaterra, confirmando as informações que circulavam entre os conservadores e comentadores políticos.

Theresa May prometeu demitir-se após a aprovação pelos deputados britânicos do acordo de Brexit concluído com Bruxelas, mas sem fixar uma data.

A chefe do Governo conservador anunciou hoje que vai apresentar no início de junho um projeto-lei sobre o acordo do Brexit. O voto relaciona-se com a legislação que deve ser aprovada para concretizar o acordo e não sobre o próprio acordo, que já foi derrotado por três vezes pelo parlamento de Westminster.

Em caso de rejeição do projeto-lei, May poderá ser forçada à demissão.

Diversos ministros de deputados Tories já disputam o seu lugar, pousando para fotografias ou exprimindo-se sobre questões que ultrapassam os seus habituais domínios, indica a agência noticiosa AFP.

Theresa May assumiu a chefia do Governo britânico após o referendo de 2016 sobre o ‘Brexit’ e da demissão do seu antecessor, David Cameron. O pró-Brexit Boris Johnson, que então se manteve durante algum tempo na corrida, acabou por renunciar na disputa pelo cargo.

Johnson, ex-presidente da câmara municipal de Londres, tornou-se célebre pelas suas ‘gafes’ diplomáticas e é acusado de ter induzido os eleitores em erro a propósito do Brexit durante a campanha do referendo, mas mantém-se popular entre muitos militantes do Partido Conservador.

Em 2018 demitiu-se do cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros, em desacordo com a estratégia do Governo face ao processo do ‘Brexit’.

PCR // ANP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS