Bolsonaro pede votos e chama “terra prometida” ao Rio de Janeiro no bicentenário

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pediu votos e chamou paraíso ao Rio de Janeiro, num discursou na praia de Copacabana durante um ato que juntou propaganda eleitoral com as comemorações do bicentenário da Independência do país.

Bolsonaro pede votos e chama

Bolsonaro pede votos e chama “terra prometida” ao Rio de Janeiro no bicentenário

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pediu votos e chamou paraíso ao Rio de Janeiro, num discursou na praia de Copacabana durante um ato que juntou propaganda eleitoral com as comemorações do bicentenário da Independência do país.

“Brasil terra prometida. Rio de Janeiro, pedaço deste paraíso. Obrigado a Deus pela minha segunda vida. Obrigada pela missão que me deste para comandar estas grande nação”, declarou o Presidente brasileiro no início de um discurso diante de milhares de apoiadores que pintaram de verde e amarelo a praia de Copacabana, um dos cartões postais mais conhecidos do Brasil.

“Não sou muito bem-educado, falo palavrões nas não sou ladrão”, frisou o chefe de Estado referindo-se ao seu principal adversário na corrida presidencial, o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva. 

“Problemas não faltaram para o mundo todo em especial na economia, lamentamos todas as mortes [na pandemia], mas na economia o nosso Governo deu exemplo. Somos hoje referência para o mundo todo (…) No Brasil de hoje os números na economia invejam o mundo. Teremos inflação sim, mas muito menos do que na Europa é nos Estados Unidos”, defendeu Bolsonaro ao listar o que considera serem feitos de sua gestão para seus eleitores. 

O chefe de Estado brasileiro também exaltou valores conservadores frisando cristão, defensor da vida desde a conceção e contrário a legalização das drogas.

Bolsonaro voltou a atacar a Venezuela, Argentina, Nicarágua e outros países governados por políticos de esquerda e referiu diretamente a Lula da Silva uma vez ao chamá-lo de “nove dedos” para depois afirmar que as pessoas que preferem partidos de esquerda “são cabeças vazias que não tem nada a acrescentar.”

“Eu não quero mal para estas pessoas, quero o bem delas. Elas têm que ter a verdade, o conhecimento para estarem do lado certo”, disparou.

Ignorando suspeitas contra si, membros de sua família e aliados políticos, o Presidente brasileiro reiterou que seu Governo trata o povo com respeito e que o Brasil estará “três ano e meio sem corrupção.”

“O conhecimento nos faz ganhar alturas, o conhecimento garante a nossa liberdade. Hoje vocês sabem como é difícil o Presidente da República e defender este bem maior que é a nossa liberdade. Se você perder liberdade você perdeu tudo na vida”, frisou Bolsonaro depois de se referir aos juízes do Supremo Tribunal Federal (STF) que considera atuarem contra o seu Governo. 

O Presidente brasileiro chegou a Copacabana e subiu num camião de som com o filho e senador Flávio Bolsonaro, o candidato a vice-presidência e general Walter Braga Netto, o empresário Luciano Hang e o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro.

Enquanto ele desfilava em direção ao camião seus apoiantes gritavam “mito” para recebê-lo. 

Nas varandas dos prédios na Avenida Atlântica, em Copacabana, ‘bolsonaristas’ balançavam bandeiras do país.

Antes de o chefe de Estado falar com seus apoiantes, a multidão que o aguardava na praia cantou o hino nacional brasileiro inúmeras vezes de forma emocionada enquanto acompanhava saltos de paraquedistas do Exercito, disparos de canhões e apresentações aéreas da Esquadrilha da Fumaça.

Ataques ao principal rival de Bolsonaro nas eleições, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, também aconteciam com recorrência quando a multidão dizia que o lugar do candidato progressista era na prisão ou quando defendia que a bandeira brasileira jamais será vermelha em alusão a cor do Partido dos Trabalhadores (PT).

Em alguns momentos os oradores nos camiões presentes no ato exaltavam Deus e pediam aos ‘bolsonaristas’ que fizessem orações e erguessem o telemóvel.

As comemorações do bicentenário da independência do Brasil, que se assinala hoje, decorrem quando está em curso a campanha oficial para as eleições presidenciais brasileiras de 02 de outubro, com uma eventual segunda volta em 30 de outubro, às quais são candidatos, entre outros, Jair Bolsonaro e Lula da Silva.

Segundo a média das sondagens divulgadas no Brasil, Lula da Silva lidera a corrida presidencial com mais de 44% das intenções de voto, seguido de Bolsonaro, que tem mais de 30% do apoio até ao momento.

 

CYR // RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS