Biden deixa Arábia Saudita “comprometido” no apoio ao Médio Oriente

O Presidente dos Estados Unidos concluiu hoje a sua visita à Arábia Saudita, de menos de 24 horas, onde assegurou que os norte-americanos vão continuar a ser “um parceiro comprometido ativo no Médio Oriente”.

Biden deixa Arábia Saudita

Biden deixa Arábia Saudita “comprometido” no apoio ao Médio Oriente

O Presidente dos Estados Unidos concluiu hoje a sua visita à Arábia Saudita, de menos de 24 horas, onde assegurou que os norte-americanos vão continuar a ser “um parceiro comprometido ativo no Médio Oriente”.

Joe Biden recusou deixar um vazio para a China, Rússia ou Irão. O chefe de Estado embarcou hoje no avião presidencial Air Force One pelas 14:45 (hora de Lisboa), com destino aos Estados Unidos, após a sua primeira viagem ao Médio Oriente. A curta viagem – de menos de 24 horas – destinou-se a renovar ralações com a monarquia do Golfo Pérsico, rica em petróleo, e fica marcada pelas imagens muito controversas do seu encontro com o príncipe herdeiro saudita, Mohamed bin Salman.

Biden discursou hoje na cimeira Conselho de Cooperação do Golfo (GCC)+3, em Jeddah, com a presença dos Estados de Omã, Bahrein, Kuwait, Qatar, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos (EAU), Egito, Iraque e Jordânia. “Não vamos afastar-nos e deixar um vazio para ser preenchido pela China, Rússia ou Irão. Os Estados Unidos vão continuar a ser um parceiro comprometido ativo no Médio Oriente”, realçou o Presidente dos EUA, delineando os princípios da sua estratégia para a região, com foco na cooperação regional para enfrentar ameaças.

O líder norte-americano reconheceu também, junto a Mohamed bin Salmán, que muitos países cometem erros, mas, alertou, apenas aqueles que aprendem com eles podem tornar-se “mais fortes”. O chefe de Estado aproveitou também para convidar o novo Presidente de Estado dos Emirados Árabes Unidos (EAU), Mohammed bin Zayed, a visitar os Estados Unidos, após um período marcado por desentendimentos entre as duas nações.

“Quero convidá-lo formalmente para visitar os Estados Unidos”, disse o líder norte-americano, especificando que deseja receber o seu homólogo na Sala Oval, em Washington, “antes do final do ano”. As relações entre os dois países têm estado arrefecidas nos últimos meses, com os Estados Unidos a serem acusados por alguns especialistas de estarem a perder o interesse no Médio Oriente

O Presidente dos Estados Unidos esteve entre hoje e sexta-feira à Arábia Saudita, para uma visita destinada a reparar a relação com o príncipe herdeiro Mohamed bin Salman e conseguir apoio saudita para baixar os preços do petróleo.

Impala Instagram


RELACIONADOS