Biden celebra a ascensão “histórica” da primeira afro-americana ao Supremo dos EUA

O Presidente norte-americano, Joe Biden, classificou hoje como “momento histórico” e um passo fundamental para a “diversidade” a confirmação de Ketanji Brown Jackson como a primeira mulher afro-americana juíza do Supremo Tribunal de Justiça do país.

Biden celebra a ascensão

Biden celebra a ascensão “histórica” da primeira afro-americana ao Supremo dos EUA

O Presidente norte-americano, Joe Biden, classificou hoje como “momento histórico” e um passo fundamental para a “diversidade” a confirmação de Ketanji Brown Jackson como a primeira mulher afro-americana juíza do Supremo Tribunal de Justiça do país.

Biden convidou Jackson para acompanhar juntamente com ele, na Casa Branca, a votação de confirmação da juíza no Senado, que terminou com 53 votos a favor e 47 contra.

Com a confirmação, em poucos meses Ketanji Brown Jackson irá tornar-se na quinta mulher – e a única negra – que vestir a toga do Supremo nos seus 232 anos de história.

“A confirmação da juíza Jackson é um momento histórico na nossa nação”, escreveu Joe Biden, na rede social Twitter .

“Demos mais um passo para fazer com que a nossa mais alta instância judicial reflita a diversidade da América. Ela será uma incrível juíza do Supremo e foi uma honra compartilhar este momento com ela”, acrescentou.

Biden incluiu na sua publicação uma fotografia dele com Ketanji Brown Jackson, num momento em que tiravam uma selfie, sorrindo amplamente, em frente a um ecrã de televisão que mostra imagens da votação no Senado.

Outras fotos do encontro mostravam um abraço entre os dois e Biden a segurar as duas mãos de Jackson, que estava visivelmente emocionada.

A Casa Branca organizou um evento de comemoração para esta sexta-feira nos jardins da mansão presidencial, onde Jackson e Biden e a vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, farão discursos.

Harris, que presidiu a votação no Senado, descreveu a confirmação como “uma mensagem muito importante sobre quem somos como país”.

“O facto de termos acabado de tomar a decisão de colocar essa juíza extraordinária na mais alta instancial do nosso território é uma boa mensagem sobre quem somos”, disse a primeira vice-presidente negra dos Estados Unidos a jornalistas.

A primeira-dama dos EUA, Jill Biden, partilhou uma fotografia sua com uma das filhas de Jackson, dizendo que “ninguém esquecerá o rosto da sua filha ou o orgulho do seu marido durante as audiências de confirmação”.

“Juiza Jackson (…), a sua história continuará a inspirar as futuras gerações”, disse a primeira-dama.

Ketanji Brown Jackson foi nomeada pelo Presidente norte-americano, Joe Biden, que prometeu durante a campanha eleitoral de 2020 que se ganhasse nomearia uma mulher afro-americana para o Supremo, que nunca teve nenhuma nos seus 232 anos de história.

Apesar da confirmação, Ketanji Brown Jackson só tomará posse quando o juiz Stephen Breyer se aposentar, o que deverá acontecer entre junho e julho deste ano.

O Supremo Tribunal, a mais alta instância judicial norte-americana e o terceiro ramo do poder nos Estados Unidos, é chamado a decidir sobre dossiês ideologicamente muito sensíveis, como o aborto, a pena de morte, o casamento homossexual ou porte de armas de fogo.

Apesar da chegada histórica de Ketanji ao Supremo Tribunal, isso não mudará a composição ideológica da instituição, que com seis juízes conservadores e três progressistas, está mais inclinada à direita do que em qualquer outro momento desde a década de 1930.

No entanto, Ketanji Brown Jackson tem uma experiência diferente do resto dos juízes, ao ser, por exemplo, a primeira juíza com experiência como defensora pública de cidadãos com poucos recursos financeiros.

MYMM//RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS