Beneficiários de prestações de desemprego caem 5,4% em outubro para 216.631

O número de beneficiários de prestações de desemprego caiu 5,4% em outubro face ao mesmo mês do ano passado e 7,5% em relação ao mês anterior, para 216.631, segundo a Segurança Social.

Beneficiários de prestações de desemprego caem 5,4% em outubro para 216.631

Beneficiários de prestações de desemprego caem 5,4% em outubro para 216.631

O número de beneficiários de prestações de desemprego caiu 5,4% em outubro face ao mesmo mês do ano passado e 7,5% em relação ao mês anterior, para 216.631, segundo a Segurança Social.

Em relação ao mês anterior verificou-se assim uma redução de 17.636 beneficiários de prestações de desemprego e, face ao período homólogo, registaram-se menos 12.332 beneficiários.

De acordo com a síntese estatística do Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, o sexo feminino representava em outubro 58,9% dos beneficiários de prestações de desemprego, enquanto o sexo masculino representava 41,1%.

Por grupo etário, os indivíduos com idades entre os 50 e os 59 anos e os 40 e os 49 anos apresentaram-se em maior proporção, com 24,8% e 24,6%, respetivamente.

O número de beneficiários do subsídio de desemprego foi de 149.939, uma diminuição de 21,1% em termos homólogos e de 9,4% face ao mês anterior.

Já o subsídio social de desemprego apresentou uma queda de 36,7% comparando com outubro de 2020 e de 12,8% em relação a setembro.

O subsídio social de desemprego subsequente abrangeu 14.155 pessoas, menos 37,6% face ao período homólogo, mas mais 5,1% face ao mês anterior.

Ainda de acordo com os dados, a prorrogação da concessão do subsídio de desemprego, registou uma redução mensal de 3,5% processamentos, abrangendo em outubro 42.051 beneficiários.

O valor médio das prestações de desemprego foi de 543,97 euros em outubro (que compara com 526,35 euros no mesmo mês de 2020 e 545,09 euros em setembro).

A síntese estatística mostra que em outubro foram atribuídas 11.517 prestações de ‘lay-off’ ao abrigo do Código do Trabalho, mais 3.840 trabalhadores face ao mês homólogo e mais 314 em comparação com o mês anterior.

O número de entidades empregadoras com ‘lay-off’ do Código do Trabalho foi de 129 em outubro (menos 88 do que no período homólogo e mais sete face ao mês anterior).

Quanto ao número de beneficiários com processamento de prestações de doença, as estatísticas mostram que em outubro foi de 172.181, um aumento homólogo de 1,3% e uma redução de 17% face a setembro.

As prestações de doença englobam o subsídio de doença, o subsídio de doença profissional, o subsídio de tuberculose, a concessão provisória de subsídio de doença, as baixas por contágio e o subsídio por isolamento profilático (do próprio) pelo novo coronavírus.

Por sua vez, nas pensões, os dados revelam que em outubro foram processadas 2.062.697 pensões de velhice no âmbito dos vários regimes de segurança social.

Em comparação com o mês anterior, houve um aumento de 1.638 pensões e em termos homólogos houve menos 2.736 pensões de velhice.

DF // EA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS