BE diz que é Costa que tem que avaliar manutenção da ministra da Agricultura

O BE defendeu hoje que é o primeiro-ministro, António Costa, quem tem de avaliar as condições para a ministra da Agricultura continuar no cargo, pedindo que não coloquem o partido a defender uma governante que tanto tem atacado.

BE diz que é Costa que tem que avaliar manutenção da ministra da Agricultura

BE diz que é Costa que tem que avaliar manutenção da ministra da Agricultura

O BE defendeu hoje que é o primeiro-ministro, António Costa, quem tem de avaliar as condições para a ministra da Agricultura continuar no cargo, pedindo que não coloquem o partido a defender uma governante que tanto tem atacado.

“O senhor primeiro-ministro é que tem que perceber se, para além das questões políticas de condução do ministério, que para nós já são graves, se esta relação interna no Conselho de Ministros não é um ponto adicional, eventualmente a gota que faz transbordar o copo”, respondeu aos jornalistas o líder parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, quando questionado sobre se a ministra da Agricultura tem condições para continuar no cargo depois da polémica em torna da demissão da sua secretária de Estado, um dia depois da tomada de posse.

Perante a insistência dos jornalistas, Pedro Filipe Soares respondeu: “Peço é que não coloquem o Bloco de Esquerda a defender a ministra da Agricultura que nós tanto temos atacado”.

“O senhor primeiro-ministro é que tem que responder a isso, se se sente ou não ele autorizado ou desautorizado pela ministra da agricultura? (…) Aqui trata-se de um Governo, em quem é que um primeiro-ministro confiou para avaliar quer a idoneidade quer as condições políticas para a secretária de Estado entrar no Governo”, remeteu

O bloquista perguntou “se não foi a ministra da Agricultura” que fez esse trabalho, então “quem é que fez”.

“Ou o senhor primeiro-ministro afinal achava que era ela que tinha feito o trabalho e ela tirou-lhe o tapete porque não fez o trabalho”, questionou.

Pedro Filipe Soares deixou um repto: “Organize-se o Governo e responda ao país. Isso é necessário nos casos consecutivos, é necessário também na TAP”.

“Assistimos ontem a uma situação absolutamente inaudita. Um primeiro-ministro que contra todo o bom senso, contra aquilo que era visível aos olhos de todos, defendeu durante toda a tarde que a senhora secretária de Estado tinha condições para continuar. É a própria que reconhece, com um bom senso simples que chegou a todo o país menos ao senhor primeiro-ministro, que afinal não tinha condições para continuar”, criticou.

A secretária de Estado da Agricultura, Carla Alves, apresentou na quinta-feira a sua demissão por entender não dispor de “condições políticas e pessoais” para iniciar funções, um dia após a tomada de posse.

O Correio da Manhã noticiou no mesmo dia o arresto de contas conjuntas que a secretária de Estado da Agricultura demissionária tem com o marido e ex-autarca de Vinhais, Américo Pereira, informação divulgada menos de 24 horas depois da tomada de posse da governante.

Já hoje, o Ministério da Agricultura e da Alimentação garantiu que a ministra Maria do Céu Antunes desconhecia “qualquer envolvimento em processos judiciais” da secretária de Estado da Agricultura Carla Alves.

JF (PE) // ACL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS