Bandeiras da sede do PS a meia haste em solidariedade com vítimas de violência doméstica

O PS vai colocar a meia haste as bandeiras da sua sede nacional, no Largo do Rato, associando-se desta forma ao luto nacional declarado pelo Governo pelas vítimas de violência doméstica, que se assinala na quinta-feira.

Bandeiras da sede do PS a meia haste em solidariedade com vítimas de violência doméstica

Bandeiras da sede do PS a meia haste em solidariedade com vítimas de violência doméstica

O PS vai colocar a meia haste as bandeiras da sua sede nacional, no Largo do Rato, associando-se desta forma ao luto nacional declarado pelo Governo pelas vítimas de violência doméstica, que se assinala na quinta-feira.

“O Partido Socialista associa-se ao dia de luto nacional declarado pelo Governo para amanhã [quinta-feira], dia 07 de março, colocando as bandeiras a meia haste na sua sede nacional, apelando a que o mesmo seja feito nas sedes do partido em todo o país”, lê-se numa nota divulgada hoje pelo partido.

Para o PS, a violência doméstica “é uma causa que constitui um desígnio nacional”, que deve mobilizar todos e, por isso, o partido associa-se “sem reservas, com todo o seu empenho, apelando a todos os socialistas que participem e se envolvam em todas as movimentações sociais em torno deste tema”.

“O Partido Socialista associa-se a todo o tipo de ações que procuram congregar a sociedade portuguesa na defesa intransigente da integridade e dignidade das mulheres”, sustenta o comunicado, que refere que a “violência doméstica e, em geral, a violência contra as mulheres exige de cidadãos e organizações das mais diversas naturezas um empenho total e um compromisso com vista a assegurar uma melhoria das respostas para o combate, a prevenção e a punição a este flagelo”.

Este é um problema que interpela a sociedade “e que constitui uma realidade inaceitável, que urge combater sem qualquer tipo de contemplação”, lê-se no comunicado, que acrescenta que “é preciso parar com esta barbárie”.

Assim, o PS apela “à participação dos socialistas nas demonstrações e manifestações de repúdio à violência doméstica e de género que estão a ser organizadas para os próximos dias em todo o país, mostrando a nossa determinação no combate a uma situação que não pode deixar de nos envergonhar enquanto sociedade”.

“Como socialistas e como portugueses, não nos resignamos”, remata a nota.

Na passada sexta-feira, o Presidente da República promulgou o decreto do Governo que institui um dia de luto nacional, a 07 de março, pelas vítimas de violência doméstica convencido de que, mais do que “mero ato simbólico”, significa “maior mobilização nacional” contra “este flagelo”.

FYM (IMA) // LIL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS