BAD diz que Moçambique está a ir na direção certa

BAD diz que Moçambique está a ir na direção certa

O diretor do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) em Moçambique considerou hoje à Lusa que o país “está a ir na direção certa” e salientou que o próximo ano será “muito importante”, destacando a realização de eleições.

O país “está a ir na direção certa”, considerou Pietro Toigo, acrescentando que o próximo ano “será um ano muito importante, com o fim de um ciclo eleitoral e o princípio de um novo, portanto a democracia moçambicana vai ser testada, e há um processo de paz, que foi uma iniciativa muito importante, que seguramente ainda não acabou e tem muitos desafios pela frente”.

O responsável permanente do BAD em Maputo salientou ainda os desafios económicos, notando que “os passos que o Governo deu foram necessários e corretos, os desafios são muito grandes, é um ano fundamental, mas o país mostrou maturidade política e também de liderança para sair de um período muito difícil”.

O BAD é uma instituição de financiamento multilateral com o objetivo de promover o desenvolvimento económico em África, estando presente na maioria dos países do continente.

Presente em Moçambique há mais de 40 anos, o BAD já financiou mais de 100 projetos num total que ultrapassa os 2 mil milhões de dólares, “focando-se particularmente na agricultura e nos transportes”, lê-se no documento.

Em dezembro do ano passado, o BAD tinha operações de financiamento no valor de 623 milhões de dólares e duas operações regionais de 164 milhões, o que faz com que o portefólio do BAD em Moçambique chegue aos 787 milhões de dólares, a que se juntam quatro operações do setor privado, inseridas no ‘Corredor de Nacala’ no total de 352 milhões de dólares.

MBA // VM

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

BAD diz que Moçambique está a ir na direção certa

O diretor do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) em Moçambique considerou hoje à Lusa que o país “está a ir na direção certa” e salientou que o próximo ano será “muito importante”, destacando a realização de eleições.