Autárquicas: Costa “não pode esquecer” a Madeira na distribuição dos apoios da UE – Chega

O líder nacional do Chega, André Ventura, defendeu hoje que o Governo da República, liderado pelo socialista António Costa, não pode ignorar a Madeira e os municípios desta região na distribuição dos apoios da União Europeia.

Autárquicas: Costa

Autárquicas: Costa “não pode esquecer” a Madeira na distribuição dos apoios da UE – Chega

O líder nacional do Chega, André Ventura, defendeu hoje que o Governo da República, liderado pelo socialista António Costa, não pode ignorar a Madeira e os municípios desta região na distribuição dos apoios da União Europeia.

Hoje, André Ventura realizou uma deslocação à Região Autónoma da Madeira (RAM) tendo efetuado duas arruadas, nos concelhos da Ribeira Brava e Câmara de Lobos, com os candidatos às eleições autárquicas de 26 de setembro na Madeira.

Um dos objetivos foi “apelar ao PS e ao Governo de António Costa que não e esqueça a Madeira, Câmara de Lobos, a Ribeira Brava, nos apoios e dinheiros que vêm da União Europeia, que é muito importante que isso aconteça e agora isso não tem acontecido”, declarou o responsável do Chega à agência Lua.

“A nossa menagem é deixar claro que isso tem de acontecer”, vincou.

O presidente do Chega realçou que pretende, no âmbito do planeamento da campanha eleitoral elaborado, “apostar em todos os concelhos” onde o partido vai concorrer.

Sobre a visita que efetuou hoje à Madeira, apontou que “um dos problemas fundamentais mais referidos” no atual contexto da pandemia da covid-19 tem sido o turismo, mas é constatável que no concelho da Ribeira Brava, “não há nenhuma unidade hoteleira em funcionamento”.

“Este é o tipo de preocupações que temos de ter, não só a nível nacional, mas também a nível local”, argumentou.

Na sua opinião, “não basta dizer no parlamento que estamos ao lado destes setores, temos de vir mostrar que estamos”, enfatizou.

No caso de Câmara de Lobos, André Ventura apontou que além dos problemas relacionados com o turismo, este é um concelho com “especificidades”, visto ser “ser uma zona piscatória”, com características próprias.

“Somos contra, absolutamente, a subsidiodependência”, realçou, complementando que e esta tem sido uma das principais mensagens do partido

André Ventura reforçou que é preciso “cortar em que não precisa e não quer fazer anda, para conseguir apoiar quem efetivamente precisa de ajuda”, considerando que “esse tem sido um dos problemas na regulação dos apoios”.

André Ventura frisou que, em Câmara de Lobos, é preciso “olhar para os problemas da subsidiodependência, da falta de turismo e da necessidade de maior apoio, do apoio necessário para a retoma económica”.

O Chega estreia-se nas eleições autárquicas de 26 de setembro, tendo apresentado, na Região Autónoma da Madeira, candidaturas nos concelhos do Funchal (Miguel Castro), Câmara de Lobos (Marco Ferro), Santa Cru (Nélio Gouveia), Machico (Magna Costa) e Ribeira Brava (José Rodrigues).

Esta é a segunda vez que o líder nacional do Chega se desloca à Madeira no âmbito das eleições autárquicas, tendo a primeira ocorrido na apresentação dos candidatos, a 28 de junho, num restaurante do Funchal.

AMB // SF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS