Antony Blinken diz que China não deve manter preocupações globais “reféns”

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, disse hoje que a China não deve manter conversas sobre assuntos globais importantes, como a crise climática, “reféns”, depois de Pequim ter cortado contactos com Washington.

Antony Blinken diz que China não deve manter preocupações globais

Antony Blinken diz que China não deve manter preocupações globais “reféns”

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, disse hoje que a China não deve manter conversas sobre assuntos globais importantes, como a crise climática, “reféns”, depois de Pequim ter cortado contactos com Washington.

Blinkne falava numa conferência de imprensa ‘online’, com o seu homólogo filipino, depois de se ter encontrado com o Presidente recém-eleito Ferdinand Marcos Jr., em Manila, numa altura em que as relações entre Washington e Pequim se deterioraram, após a visita da líder do Congresso norte-americano, Nancy Pelosi, a Taiwan.

A viagem de Pelosi à ilha autogovernada indignou a China, que reivindica Taiwan como seu território, a ser anexado à força, se necessário.

A China lançou na quinta-feira exercícios militares na costa de Taiwan e na sexta-feira cortou contactos com os EUA sobre questões vitais, incluindo assuntos militares e cooperação climática crucial, como retaliação à visita de Pelosi.

“Não devemos manter a cooperação como refém em assuntos de interesse global por causa das diferenças entre os nossos dois países”, disse Blinken.

“Outros esperam, com razão, que continuemos a trabalhar em questões que importam para as vidas e o sustento do seu povo, bem como para o nosso”, acrescentou.

Antony Blinken citou a cooperação sobre as alterações climáticas como uma área-chave em que a China interrompeu o contacto com os EUA, que “não pune os Estados Unidos”, mas sim o mundo.

“O maior emissor de carbono do mundo recusa-se agora a envolver-se no combate à crise climática”, disse Blinken, acrescentando que o disparo de mísseis balísticos da China, para águas ao redor de Taiwan foi uma ação perigosa e desestabilizadora.

Apesar das ações da China, Blinken disse que disse ao seu homólogo chinês, Wang Yi, na sexta-feira, no Camboja, onde participaram numa reunião ministerial anual da Associação das Nações do Sudeste Asiático, que os EUA não querem agravar a situação.

“Procuramos diminuir as tensões e achamos que os diálogos são um elemento muito importante”, disse, acrescentando que os EUA “manterão os canais de comunicação com a China abertos, com a intenção de evitar uma escalada para mal-entendidos ou falta de comunicação”.

MPE // SB

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS