António Guterres pede ação do Conselho Segurança perante fome aguda de 140 milhões de pessoas

O secretário-geral da ONU, António Guterres, apelou hoje à ação do Conselho de Segurança na questão da segurança alimentar, alertando que a fome aguda afetava no ano passado cerca de 140 milhões de pessoas em apenas 10 países.

António Guterres pede ação do Conselho Segurança perante fome aguda de 140 milhões de pessoas

António Guterres pede ação do Conselho Segurança perante fome aguda de 140 milhões de pessoas

O secretário-geral da ONU, António Guterres, apelou hoje à ação do Conselho de Segurança na questão da segurança alimentar, alertando que a fome aguda afetava no ano passado cerca de 140 milhões de pessoas em apenas 10 países.

Num debate aberto sobre conflitos e segurança alimentar no Conselho de Segurança das Nações Unidas, convocado pelos Estados Unidos, António Guterres indicou que cerca de 67% das pessoas subnutridas do mundo vivem em áreas afetadas por conflitos e que “nenhum país está imune”.

“No ano passado, a maioria das 140 milhões de pessoas que sofrem de fome aguda em todo o mundo viviam em apenas 10 países: Afeganistão, República Democrática do Congo, Etiópia, Haiti, Nigéria, Paquistão, Sudão do Sul, Sudão, Síria e Iémen. Oito desses países estão na agenda deste Conselho. Que não haja dúvidas: quando este Conselho debate o conflito, debate a fome”, disse Guterres.

O secretário-geral disse ainda que quando o Conselho de Segurança não consegue chegar a um consenso, as pessoas famintas pagam um preço alto.

Um dos países destacados por António Guterres foi o Níger, que além de ocupar os últimos lugares no Índice de Desenvolvimento Humano, está também entre os dez países mais vulneráveis à crise climática e onde o número de pessoas em insegurança alimentar aguda mais que duplicou nos últimos dois anos.

MYMM // PDF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS