António Costa “separa águas” entre aproximação a Boris Johnson e divergências pós-Brexit

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje “separar as águas” entre as relações bilaterais com o Reino Unido e as divergências pós-Brexit entre Londres e Bruxelas sobre a Irlanda do Norte, nas quais apoia a União Europeia.

António Costa

António Costa “separa águas” entre aproximação a Boris Johnson e divergências pós-Brexit

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou hoje “separar as águas” entre as relações bilaterais com o Reino Unido e as divergências pós-Brexit entre Londres e Bruxelas sobre a Irlanda do Norte, nas quais apoia a União Europeia.

Questionado à saída de um encontro com o homólogo britânico, Boris Johnson, na residência oficial, em Downing Street, sobre as tensões entre a União Europeia (UE) e o Reino Unido, Costa disse ter transmitido a posição portuguesa.  

“Nós separamos as águas. A negociação entre a União Europeia e o Reino Unido é conduzida pela Comissão, e nós damos todo o apoio à Comissão.

E o governo britânico não tem dúvidas sobre isso”, afirmou, aos jornalistas.

Porém, defendeu que, “dentro daquilo que são os acordos e as divergências no âmbito da União Europeia, há espaço para desenvolver o relacionamento bilateral”.

O primeiro-ministro disse que Portugal “não pode desperdiçar” a velha aliança luso-britânica, a mais antiga no mundo, para se “colocar em posição de poder rentabilizar isso”. 

“Focamo-nos naquilo que tem a ver com as relações bilaterais, que, independentemente de conflitos e convergências entre o Reino Unido e a União Europeia, podem ser estabelecidos de um modo bilateral entre Portugal e Reino Unido”, enfatizou.

Portugal e o Reino Unido assinaram hoje uma declaração conjunta sobre cooperação bilateral que Costa qualificou como sendo a mais ampla em termos de setores abrangidos de todos os Estados-membros da União Europeia no pós-Brexit.

“Esta declaração conjunta será fundamental para relançar a mais antiga aliança que existe a nível mundial após o Brexit. Foi das primeiras que Estados-membros assinaram e está é talvez a que abrange mais temas, desde as áreas da defesa, investigação, passando pelo investimento, comércio, até às tecnologias, transição digital e energias renováveis”, declarou o líder do executivo português.

O Governo britânico vai apresentar hoje uma proposta de lei para alterar unilateralmente o Protocolo da Irlanda do Norte, a qual foi criticada pela UE.

A legislação vai dar aos ministros poderes para desaplicar partes do Protocolo, que foi desenhado entre o Reino Unido e UE como parte do Acordo de Saída do Reino Unido do bloco europeu para manter a fronteira terrestre na Irlanda aberta.

O acordo assinado em 2020 introduz controlos e documentação adicional sobre mercadorias que circulam entre o Reino Unido e a província da Irlanda do Norte, atrito que foi criticado por empresas e pelos partidos unionistas, que são pró-britânicos. 

António Costa foi recebido por Boris Johnson na residência oficial do chefe do Governo britânico, o número 10 de Downing Street, naquele que foi também o primeiro encontro formal entre ambos desde o ‘Brexit’.

 Portugal e o Reino Unido assinaram hoje um acordo de cooperação bilateral entre os dois países pós-Brexit em áreas não cobertas pelos acordos da União Europeia.

A declaração abrange a política externa, defesa, comércio e investimento, ciência e inovação, e educação. 

António Costa tinha previsto acompanhar o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na sexta-feira para as comemorações do 10 de Junho em Londres, mas foi impossibilitado por problemas de saúde. 

BM/PMF // SF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS