Ana Catarina Mendes considera “falácia” hipótese de PS e Governo aceitarem delação premiada

A líder parlamentar do PS considerou hoje “uma falácia” que o seu partido e o Governo se preparem para defender a introdução da delação premiada, mas frisou que os socialistas têm de liderar o combate à corrupção.

Ana Catarina Mendes considera

Ana Catarina Mendes considera “falácia” hipótese de PS e Governo aceitarem delação premiada

A líder parlamentar do PS considerou hoje “uma falácia” que o seu partido e o Governo se preparem para defender a introdução da delação premiada, mas frisou que os socialistas têm de liderar o combate à corrupção.

Esta posição foi transmitida à agência Lusa por Ana Catarina Mendes, depois de dirigentes e deputados socialistas se terem manifestado apreensivos face à possibilidade de um grupo de trabalho liderado pela ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, poder propor a introdução na lei de formas de negociação para a redução de penas em caso de colaboração com as autoridades judiciárias.

“Tudo o que foi dito sobre a delação premiada ou a ‘bolsonarização’ da justiça portuguesa é uma falácia. Não está em cima da mesa a delação premiada, apesar de isso ter sido dito por vários jornalistas e comentadores”, declarou a presidente do Grupo Parlamentar do PS.

A seguir, no entanto, Ana Catarina Mendes referiu que o PS inscreveu no programa eleitoral – e transcreveu para o seu programa de Governo – “uma estratégia nacional de combate à corrupção”.

“É bom que seja o PS a liderar esta matéria e é muito positivo que a semana passada tenha sido aprovada a possibilidade de a ministra da Justiça conduzir este processo. O que está em cima da mesa é um conjunto significativo de medidas de combate à corrupção, que é um dos problemas mais estruturais do país e que precisa de ser atacado”, acrescentou.

PMF // JPS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS