Americana Anadarko vai contratar seguradoras para Moçambique

Americana Anadarko vai contratar seguradoras para Moçambique

A multinacional norte-americana Anadarko anunciou hoje em Maputo que pretende contratar empresas de seguros para as suas operações em Moçambique, onde vai liderar um consórcio que vai produzir gás natural na região norte do país.

Através de um anúncio publicado hoje no jornal Notícias, o diário de maior circulação em Moçambique, a Anadarko diz que vai contratar empresas de seguros contra todos os riscos nas obras em terra e ao largo da costa da Península de Afungi, província de Cabo Delgado.

A companhia norte-americana pretende igualmente contratar entidades seguradoras para carga marítima, cobrindo danos físicos dos materiais durante o transporte marítimo.

Esta semana, a Anadarko anunciou mais um “passo importante” para a exploração de gás natural na bacia do Rovuma, ao selecionar as empresas que vão construir o sistema submarino de extração.

“A Anadarko escolheu as empresas TechnipFMC e VanOord para os trabalhos de engenharia, aquisição, construção e instalação do sistema submarino ‘offshore’ do seu projeto de gás natural liquefeito em Moçambique”, lê-se numa informação da Anadarko consultada pela Lusa.

A companhia lidera o consórcio de desenvolvimento da Área 1 da bacia do Rovuma que nos últimos meses tem anunciado estar a fechar contratos de venda, já com preço estabelecido, para o gás que vai produzir em Moçambique.

O consórcio que explora a Área 1 é constituído pela norte-americana Anadarko (26,5%), a japonesa Mitsui (20%), a indiana ONGC (16%), a petrolífera estatal moçambicana ENH (15%), cabendo participações menores a outras duas companhias indianas, Oil India Limited (4%) e Bharat Petro Resources (10%), e à tailandesa PTTEP (8,5%).

PMA (LFO) // SB

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Americana Anadarko vai contratar seguradoras para Moçambique

A multinacional norte-americana Anadarko anunciou hoje em Maputo que pretende contratar empresas de seguros para as suas operações em Moçambique, onde vai liderar um consórcio que vai produzir gás natural na região norte do país.