Aliança elege Direção Política Nacional em congresso fundador no fim de semana

O Aliança, liderada por Pedro Santana Lopes, reúne-se este fim de semana em congresso fundador com a eleição dos órgãos do partido, entre os quais a Direção Política Nacional, na ordem de trabalhos.

Aliança elege Direção Política Nacional em congresso fundador no fim de semana

Aliança elege Direção Política Nacional em congresso fundador no fim de semana

O Aliança, liderada por Pedro Santana Lopes, reúne-se este fim de semana em congresso fundador com a eleição dos órgãos do partido, entre os quais a Direção Política Nacional, na ordem de trabalhos.

O primeiro congresso nacional do Aliança decorrerá entre sábado e domingo, na Arena de Évora.

No sábado, o congresso abrirá às 10:00 e às 11:00 começará a apresentação da declaração de princípios, estatutos e programa do partido, além do regulamento eleitoral e da moção de estratégia global.

Neste dia, serão também divulgados os símbolos, o hino, a marcha e “outras músicas” do Aliança.

Durante a tarde, será discutida a moção estratégica global e, à noite, prevê-se a votação do documento.

Neste congresso fundador, o Aliança irá escolher os seus órgãos, decorrendo as votações no domingo durante a manhã.

Está, então, prevista a eleição da Mesa do Congresso, da Direção Política Nacional (um equivalente à Comissão Política de outros partidos) e do Senado Nacional, um órgão “com alguma proximidade” ao Conselho Nacional (órgão máximo dos partidos entre congressos).

De Évora deverá sair ainda o Gabinete de Auditoria e a Comissão Jurisdicional, adiantou à Lusa fonte oficial do partido.

Segundo o regulamento eleitoral, “as listas de candidatos deverão ser apresentadas ao presidente da Mesa do Congresso Nacional até às 23:00 do dia 09 de fevereiro” e as votações “são obrigatoriamente feitas por escrutínio secreto”.

“O mandato de qualquer dos órgãos é de três anos”, é referido no documento.

De acordo com o regulamento do congresso, “o presidente da Direção Política Nacional e candidatos a presidente do partido, ou alguém por eles designado, usarão da palavra sem limite de tempo para apresentação da moção de estratégia global, bem como, o presidente eleito, no encerramento dos trabalhos ou quando o solicitar ao presidente da Mesa”.

Já o representante de cada Comissão Instaladora Distrital poderá intervir durante três minutos.

Segundo o regulamento, “aos restantes oradores será atribuído o tempo que resultar da divisão do tempo disponível pelos inscritos, não podendo exceder três minutos a nível individual”, não sendo permitida cedência de tempo entre oradores.

Pedro Santana Lopes intervirá pelo menos em dois momentos – no sábado, a seguir ao almoço, e no encerramento do congresso, no domingo.

Além dos discursos de Santana Lopes, para sábado à tarde estão previstas, para já, intervenções do cabeça-de-lista às eleições europeias, Paulo Sande, do embaixador António Martins da Cruz, e de um representante da CAP.

De acordo com o regulamento, os delegados são distribuídos pelo continente e regiões autónomas e os membros da Comissão Instaladora Nacional e das Comissões Instaladoras Distritais “são delegados por inerência de funções”.

São mais de mil os delegados, observadores e convidados esperados para o primeiro congresso do partido, e, segundo fonte oficial do partido, “não têm um perfil definido”.

“Todas as pessoas que cumpram com os requisitos estatutários podem ser militantes”, referiu a mesma fonte, apontando que o Aliança “é um partido bastante heterogéneo em termos de classes sociais, género e idades”.

“Não temos qualquer orientação em termos de perfil e não discriminamos ninguém”, continuou a fonte, referindo, porém, que do “Aliança fazem parte as pessoas que se identificam com os princípios do partido”.

FYM // VAM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS