Afeganistão está “numa das fases mais complicados da transição”

O Presidente afegão, Ashraf Ghani, disse hoje que o país está a passar por uma “das fases mais complicadas da transição” devido à retirada de forças dos Estados Unidos e da NATO do país.

Afeganistão está

Afeganistão está “numa das fases mais complicados da transição”

O Presidente afegão, Ashraf Ghani, disse hoje que o país está a passar por uma “das fases mais complicadas da transição” devido à retirada de forças dos Estados Unidos e da NATO do país.

“As forças internacionais estão a regressar aos seus respetivos países depois de 20 anos aqui, mas o país pode ser controlado”, afirmou, confiante na capacidade do seu governo de gerir a crise, apesar de dezenas de distritos afegãos terem caído nas mãos dos talibãs nas últimas semanas.

Os combates entre os talibãs e as forças afegãs continuaram hoje pelo segundo dia consecutivo em Qalai-i-Naw, tendo o governo enviado centenas de comandos através de helicóptero para a província de Badghis para conter a ofensiva dos insurgentes.

Em Londres, o primeiro-ministro britânico, Boris Johson, anunciou que a maioria dos soldados britânicos já tinha deixado o Afeganistão, como parte da retirada das forças da NATO.

“Não revelarei o calendário da nossa retirada, mas posso dizer à Câmara [de Deputados] que a maioria das nossas tropas já saiu”, afirmou hoje aos deputados.

Um total de 454 militares britânicos morreram no Afeganistão durante o destacamento, uma taxa de mortalidade muito maior em comparação com o envolvimento do Reino Unido no Iraque.

As últimas tropas de combate do Reino Unido deixaram o Afeganistão em outubro de 2014, tendo cerca de 700 tenham permanecido como parte de uma missão da NATO para treinar as forças afegãs.

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deve falar hoje sobre a retirada do Afeganistão, após uma reunião com a equipa de segurança nacional.

Os militares americanos anunciaram na terça-feira que 90% das tropas e equipamentos americanos já haviam deixado o país, com a retirada prevista para terminar no final de agosto.

Na semana passada, as autoridades americanas desocuparam o maior campo de aviação do país, a Base Aérea de Bagram, o epicentro da guerra para derrubar os talibãs e capturar os líderes da Al-Qaida após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2011 em Nova Iorque.

AXYG (BM) // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS