Advogado de defesa diz que ordem prisão contra Lula da Silva

Advogado de defesa diz que ordem prisão contra Lula da Silva “foi arbitrária”

O advogado do ex-Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin, disse que o mandado de prisão emitido contra o seu cliente foi uma “decisão arbitrária”.

O advogado do ex-Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin, disse que o mandado de prisão emitido hoje à noite contra seu cliente foi uma “decisão arbitrária”.

O causídico questionou a ordem de prisão, frisando que o próprio Tribunal Federal da 4ª Região (TRF4) havia determinado, ao condenar o ex-presidente em 24 de janeiro passado, que a sua prisão só seria decretada depois de todos os recursos naquela órgão de segunda instância tivessem terminado.

“Estão a contrariar a própria decisão do tribunal do dia 24, quando os três juízes desembargadores determinaram que a prisão só poderia acontecer depois de exaurida toda a tramitação em segunda instância. Estamos dentro do prazo. Ainda temos os embargos dos embargos e a possibilidade de recursos extraordinário ao Superior Tribunal de Justiça e extraordinário ao Supremo Tribunal Federal”, declarou Cristiano Zanin à Folha de S.Paulo.

Após o juiz Sérgio Moro decretar a prisão de Lula da Silva, na sequência de uma autorização enviada pelo TRF4 também no dia de hoje, os apoiantes o ex-chefe de Estado organizaram uma sessão no Sindicato dos Metalúrgicos, na cidade de São Bernardo do Campo, na qual está previsto que o ex-chefe de Estado discursar, antes de se entregar à polícia.

O Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil negou na última quarta-feira à noite um recurso contra a prisão do ex-Presidente Lula da Silva, condenado em duas instâncias judiciais e que pretendia ficar em liberdade até à decisão final.

A prisão do ex-chefe de Estado está relacionada com um dos processos da Operação Lava Jato, o maior escândalo de corrupção do Brasil.

Lula da Silva foi condenado a doze anos e um mês de prisão em regime fechado por ter recebido um apartamento de luxo como suborno da construtora OAS em troca de favorecer contratos com a petrolífera estatal Petrobras.

 


RELACIONADOS

Advogado de defesa diz que ordem prisão contra Lula da Silva “foi arbitrária”

O advogado do ex-Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin, disse que o mandado de prisão emitido contra o seu cliente foi uma “decisão arbitrária”.