Abstenção foi a segunda mais elevada em eleições locais

A taxa abstenção nas eleições de domingo foi a segunda mais elevada em autárquicas, com 46,35% dos eleitores a não se deslocarem às urnas, um valor apenas ultrapassado em 2013, com 47,40%.

Abstenção foi a segunda mais elevada em eleições locais

Abstenção foi a segunda mais elevada em eleições locais

A taxa abstenção nas eleições de domingo foi a segunda mais elevada em autárquicas, com 46,35% dos eleitores a não se deslocarem às urnas, um valor apenas ultrapassado em 2013, com 47,40%.

A taxa abstenção nas eleições de domingo foi a segunda mais elevada em autárquicas, com 46,35% dos eleitores a não se deslocarem às urnas, um valor apenas ultrapassado em 2013, quando se atingiu o recorde de 47,40%.

Com a contagem terminada, a secretaria-geral do Ministério da Administração Interna indica que 5.000.312 eleitores se deslocaram às urnas nas eleições deste domingo, num universo de 9.319.551 inscritos, situando a taxa de abstenção nos 46,35%, a segunda mais elevada desde as primeiras autárquicas, em 1976.

Nas últimas autárquicas, realizadas em 01 de outubro de 2017, a abstenção tinha sido de 45,03%.

O recorde foi atingido nas autárquicas de 2013, nas quais se registou uma abstenção de 47,40%, e o valor mais baixo registou-se na segunda vez em que foram organizadas estas eleições, em 1979, quando a taxa de abstenção ficou pelos 26,2%.

PS vence com pior resultado que em 2013 e PSD conquista 113 câmaras

Com a totalidade dos votos contados, o PS conquistou 148 câmaras em listas próprias, menos uma que em 2013, e o PSD conseguiu distanciar-se dos mínimos históricos de 2013 e 2017, assumindo a presidência de 113 municípios.

Segundo dados divulgados pela secretaria-geral do Ministério da Administração Interna, o PS ficou em primeiro lugar nas eleições autárquicas, com 34,23% dos votos e 148 câmaras conquistadas em listas próprias — um resultado pior que o de 2013 quando o partido, na altura liderado por António José Seguro, tinha ganho 149 municípios e registado 36,26% dos votos –, além do concelho de Felgueiras, no distrito do Porto, ganho em coligação com o Livre.

Em 2017, nas primeiras eleições ganhas por António Costa enquanto secretário-geral do PS, o partido tinha conquistado 161 municípios — 159 em listas próprias e dois em coligação –, naquele que foi o melhor resultado de um partido em eleições autárquicas.

Em segundo lugar, o PSD conquistou 72 câmaras em listas próprias, e outras 41 em coligação, das quais 31 em aliança com o CDS-PP.

Leia mais aqui

Impala Instagram


RELACIONADOS