Abstenção desce nas regionais da Madeira pela primeira vez em 35 anos

A taxa de abstenção desceu hoje nas regionais da Madeira, invertendo a tendência de subida que se verificou em todas as eleições para a Assembleia Legislativa da região autónoma desde 1984.

Abstenção desce nas regionais da Madeira pela primeira vez em 35 anos

Abstenção desce nas regionais da Madeira pela primeira vez em 35 anos

A taxa de abstenção desceu hoje nas regionais da Madeira, invertendo a tendência de subida que se verificou em todas as eleições para a Assembleia Legislativa da região autónoma desde 1984.

Segundo os resultados provisórios das eleições de hoje divulgados no ‘site’ da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, quando já estavam apuradas todas as freguesias, a abstenção terá ficado nos 44,49%, quando estavam recenseados 257.232 eleitores.

O valor recorde da abstenção desde 1976, ano das primeiras eleições para a Assembleia Legislativa da Madeira, tinha-se registado em 2015, quando não foram votar 50,42% dos 256.755 eleitores inscritos.

Há 43 anos, no primeiro escrutínio para o parlamento madeirense, 25,21% dos 143.403 eleitores não foram às urnas, mas foi quatro anos depois, em 1980, que se obteve a menor taxa de abstenção em regionais na Madeira: 19,15% (estavam recenseados 153.439 eleitores).

Em 1984 começou a tendência de subida, com a taxa a chegar aos 28,57% (169.419 eleitores recenseados) e em 1988 para os 32,35% (185.340 eleitores inscritos).

Nas duas décadas seguintes, os números continuaram sempre a subir: 33,47% em 1992 (196.589 eleitores recenseados), 34,74% em 1996 (208.486 eleitores recenseados), 38,09% em 2000 (209.541 eleitores recenseados) e 39,53% em 2004 (227.774 eleitores recenseados).

Em 2007, a abstenção ‘estagnou’, mantendo-se em 39,25% (231.606 eleitores recenseados), para voltar a subir em 2011, para os 42,62% (256.755 eleitores recenseados) e, depois, para pouco mais de 50% em 2015.

De acordo com o escrutínio provisório, o PSD venceu hoje as eleições legislativas regionais da Madeira, com 39,42% dos votos, mas perdeu, pela primeira vez, a maioria absoluta, elegendo 21 dos 47 deputados.

O PS obteve 35,76% e elegeu 19 deputados, enquanto o CDS-PP, com 5,76% dos votos e três deputados, foi a terceira força política mais votada, seguido pelo JPP, com 5,47% e também três parlamentares.

A CDU conquistou um lugar, depois de alcançar 1,80% dos votos.

Mais nenhum partido conseguiu eleger deputados para a Assembleia Legislativa da Madeira.

VAM (MLS) // MP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS