Mulher de 44 anos torturada e comida viva em frente ao marido

Cristina Amaral e o marido foram vítimas de um crime horrendo. A investigação feita revela que a mulher terá sido comida vida.

Mulher de 44 anos torturada e comida viva em frente ao marido

Mulher de 44 anos torturada e comida viva em frente ao marido

Cristina Amaral e o marido foram vítimas de um crime horrendo. A investigação feita revela que a mulher terá sido comida vida.

O crime macabro aconteceu em Camaçari, no Brasil, no início deste ano. Segundo o Record TV Europa, Cristina Amaral e o marido, Juvenal, foram sequestrados e torturados, durante 24 horas, por um grupo de cinco elementos do sexo masculino, entre eles três menores.

A mulher, de 44, e o marido, de 57 anos, foram encontrados mortos no quintal da habituação onde residiam, mostrando fortes sinais de tortura, violação e canibalismo.

LEIA MAIS: Mulher brutalmente agredida por resistir a violação (vídeo)

As autoridades brasileiras descrevem o estado em que encontram os corpos do casal:

«Os órgãos internos, incluindo os ovários e as trompas de Falópio foram arrancados do corpo dela e não foram encontrados. Os tecidos foram cortados cuidadosamente e separados dos ossos das duas vítimas. Estamos a investigar se os atos de canibalismo ocorreram também enquanto a vítima do sexo masculino estava viva».

A investigação feita revela que a mulher brasileira terá sido comida vida.

«Ela foi queimada e cortaram-lhe um braço enquanto estava viva», afirmam os investigadores. Na origem deste crime macabro está uma idemnização de cerca de 17 mil euros que o casal tinha recebido recentemente. Tal informação foi partilhada com um dos suspeitos por uma familiar que tratava da limpeza da habituação do casal.

LEIA MAIS: Criança de 10 anos filma violação para que adultos acreditem nela

Os principais suspeitos têm 29 e 25 anos, mas estão envolvidos no crime ainda três adolescentes de 13, 14 e 16 anos. Os cinco envolvidos estão acusados de crimes como roubo, tortura, posse de armas ilegais, homicídio, canibalismo e ocultação de cadáver.

Impala Instagram


RELACIONADOS