Mulher com Alzheimer sobrevive 8 dias no mato sem comida em Amarante

Mulher com Alzheimer sobrevive 8 dias no mato sem comida em Amarante

Uma idosa, que estava desaparecida, esteve oito doas sem comida no mato a cerca de dez quilómetros de onde vive com o filho, em Amarante

Maria Adelaide Pinheiro de 78 anos sofre de Alzheimer e esteve desaparecida durante oito dias. Na passada quarta-feira, dia 9 de maio,  a mulher foi encontrada com vida, no meio do mato, em Brocas, na localidade de Baião, em Amarante, a cerca de dez quilómetros da casa onde reside com o filho.

LEIA TAMBÉM: Condutor atropela vítima ao fazer marcha-atrás em Torres Vedras. PJ acredita que foi intencional

Mal foi encontrada, a idosa foi encaminhada para o Hospital de Amarante, onde foi confirmado que a paciente apresentava sinais de desidratação. No entanto, a mulher teve alta rapidamente, no início da manhã da passada quinta-feira.

Atualmente, Maria Adelaide encontra-se feliz em casa, ao lado das netas. De acordo com o filho, a mãe só pode ter sobrevivido, os oito dias na floresta, a comer o que a natureza lhe tinha para oferecer, tendo em conta que «na zona não há outra coisa comestível».

«Só há giestas, mato, pinheiro e silvas. Por exclusão de partes, não vejo outra possibilidade de alimento que não tenha sido as silvas», avança o filho de Maria Adelaide, Nuno Pinheiro ao Jornal de Notícias.

Apesar de sofrer de Alzheimer, Maria Adelaide tem momentos de lucidez. Contudo, a idosa «não fala, nem é clinicamente recomendável» sobre o sucedido, alerta o filho.

VEJA MAIS: Jovem de 20 anos está desaparecido há 17 dias. Mãe pede ajuda


RELACIONADOS