MNE chinês reafirma prioridade de África em visita anual ao continente

O ministro dos Negócios Estrangeiros da China, Wang Yi, que cumpre hoje o segundo dia de visita à Etiópia no âmbito do tradicional périplo africano do início do ano, reafirmou a prioridade de África na política externa chinesa.

MNE chinês reafirma prioridade de África em visita anual ao continente

MNE chinês reafirma prioridade de África em visita anual ao continente

O ministro dos Negócios Estrangeiros da China, Wang Yi, que cumpre hoje o segundo dia de visita à Etiópia no âmbito do tradicional périplo africano do início do ano, reafirmou a prioridade de África na política externa chinesa.

“As ações concretas da China provam que África tem um lugar importante na política externa chinesa. Fortalecer a cooperação com África e promover o desenvolvimento dos países é uma prioridade para a diplomacia da China”, disse Wang Yi, citado pela agência oficial chinesa Xinhua.

Wang Yi falava aos jornalistas após um encontro, na quinta-feira, com o homólogo etíope Workneh Gebeyehu no mesmo dia em que esteve também reunido como o primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed.

A diplomacia chinesa escolhe África para a primeira visita do ano há 29 anos consecutivos, apontou Wang, sublinhando que a “ação se tornou numa boa tradição”.

Etiópia, Burkina Faso, Gâmbia e Senegal foram os países escolhidos em 2019, depois de, em 2018, Wang Yi ter visitado o Ruanda, Angola, Gabão e São Tomé e Príncipe.

O chefe da diplomacia chinesa assinalou o “grande sucesso” do Fórum para a Cooperação China-África, realizado em setembro, destacando que as oito principais iniciativas delineadas pela China apontam o caminho para o futuro do projeto de cooperação China-África.

A visita, que termina domingo no Senegal, visa, segundo a China, fortalecer “os laços bilaterais com os países e fazer avançar a parceria estratégica de cooperação China-África”.

Citado pela imprensa local, o primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, destacou, por seu lado, a “imensa contribuição da China” para o desenvolvimento do seu país, sustentando que, além da necessidade de manter o apoio a construção de infraestruturas, “a nova fronteira de fortalecimento da relação poderá ser capitalizada com introdução de novas formas de tecnologia”.

Apontou que empresas chinesas são responsáveis pela maioria dos projetos na Etiópia, criando milhares de postos de trabalho locais e “promovendo solidamente o desenvolvimento económico e social do país”.

O chefe do Governo da Etiópia assegurou a Wang que o país “adere firmemente” e apoia a iniciativa chinesa “Uma faixa, uma rota”, manifestando expectativa relativamente à realização de um segundo fórum sobre este projeto chinês de ligar por terra e mar, a Ásia à Europa, passando por África e pela América do Sul.

Wang elogiou o sucesso das reformas que Abiy está a implementar na Etiópia, considerando que o país “está no caminho certo” e que a “China mantém o compromisso de apoiar e desenvolver novas dimensões desta relação bilateral”.

Durante a manhã de hoje, Wang Yi visitou a desde da União Africana, na capital da Etiópia, tendo estado reunido com o presidente da Comissão da UA, Moussa Faki Mahamat.

CFF // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS