1. HOME >
  2. NOTíCIAS
Ministro angolano preocupado com aumento de crimes no seio familiar na quadra festiva

Ministro angolano preocupado com aumento de crimes no seio familiar na quadra festiva

O ministro do Interior de Angola manifestou-se hoje “preocupado” com a “subida significativa” de crimes durante a quadra festiva no país, nomeadamente 153 ofensas corporais e 25 homicídios, a “maioria ocorridos em ambiente familiar”.

Ângelo da Veiga Tavares falava hoje, em Luanda, na abertura da reunião de balanço da operação de segurança durante a passagem de ano, tendo considerado que diante das ocorrências, a polícia e sociedade em Angola têm pela frente um trabalho de “moralização” dos cidadãos.

“Uma tarefa bastante incisiva que ainda vai levar algum tempo, no que se refere ao resgate da moral, da sã convivência, do amor e respeito ao próximo, porque constatamos durante a quadra festiva e com realce para a passagem de ano uma subida significa nos crimes”, disse.

Durante a passagem de ano em Angola, a polícia registou igualmente 18 violações sexuais, “a maioria cometidas no seio familiar”, situação que leva o ministro a defender o “engajamento de toda a sociedade, em particular das igrejas verdadeiras” para o “combate dessas práticas”.

O diretor do gabinete de Comunicação Institucional do Comando Geral da Polícia angolana, Orlando Bernardo, disse que durante a Operação de Ano Novo, de 31 de dezembro a 01 de janeiro, a corporação registou 63 acidentes de viação, que resultaram em oito mortos e 67 feridos.

Para Ângelo da Veiga Tavares, em relação ao ano anterior o país registou uma “diminuição a nível dos acidentes de viação e nas suas consequências”.

“Isso demonstra que, no quadro que temos estado a defender, com a dedicação do Governo no resgate dos valores morais e cívicos o engajamento de todos, inclusive as famílias e a comunicação social, é fundamental”, apontou.

A polícia angolana deteve também neste período 578 elementos, 345 por crimes comuns e 233 estrangeiros por “violação da fronteira” e “situação migratória irregular”, registando ainda 19 crimes praticados com armas de fogo.

Os índices criminais mais elevados foram registados na capital angolana, Luanda, com 145 crimes, mais 86 em relação ao mesmo período do ano anterior, seguida das províncias de Benguela, Huambo, Bié, Cuanza Norte, Namibe e Bengo.

No geral, acrescentou o comissário Orlando Bernardo, o ambiente festivo em Angola “foi regular, embora deve merecer a nossa atenção em função da falta de tomada de consciência sobre o uso moderado de álcool e a condução irresponsável”.

Cerca de 70.000 efetivos da Polícia Nacional angolana foram mobilizados para garantir a segurança da quadra festiva 2018/2019, dos quais cerca de 20.000 destacados na capital do país.

O ministro do Interior angolano felicitou a “postura e empenho” dos efetivos da polícia nacional durante a quadra festiva, afirmando que “souberam estar em altura” na garantia da segurança e tranquilidade públicas nesse período.

DYAS // PVJ

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Ministro angolano preocupado com aumento de crimes no seio familiar na quadra festiva

O ministro do Interior de Angola manifestou-se hoje “preocupado” com a “subida significativa” de crimes durante a quadra festiva no país, nomeadamente 153 ofensas corporais e 25 homicídios, a “maioria ocorridos em ambiente familiar”.