Mãe salva filho de 14 anos com doença terminal por lhe dar canábis às escondidas

Adolescente de 14 anos às portas da morte supera dois tipos de cancro graças a doses de canábis que a mãe lhe dava às escondidas. Conheça a história do rapaz que superou a morte por tomar drogas.

Mãe salva filho de 14 anos com doença terminal por lhe dar canábis às escondidas

Adolescente de 14 anos às portas da morte supera dois tipos de cancro graças a doses de canábis que a mãe lhe dava às escondidas. Conheça a história do rapaz que superou a morte por tomar drogas.

Com apenas 10 anos, o britânico Deryn Blackwell foi diagnosticado com leucemia. Depois do choque e da gravidade que é ter-se cancro no sangue tão novo, dezoito meses depois o rapaz e a família recebem outra má notícia. Para além da leucemia, Deryn tem outro cancro, secundário – um sarcoma de células de Langerhans. Este tipo de cancro é extremamente raro e apenas existe registo de 50 casos de pessoas que sofrem desta enfermidade. A leucemia e o cancro raríssimo secundário fizeram de Deryn um caso único, mas a canábis salvou-o…

LEIA DEPOIS
Portugal poderá adoptar suspensão do pagamento das prestações da casa

Da morfina receitada pelos médicos à canábis administrada pelos pais

Passados quatro anos do primeiro diagnóstico, os médicos disseram à família do jovem, agora com 14 anos, que Deryn apenas teria mais uns dias de vida e que não havia mais nada que pudessem fazer. Para garantirem que o rapaz não sofria com as dores insuportáveis, os médicos aconselharam também que nesses últimos dias Deryn passasse a tomar opiáceos. Rapidamente os pais viram o filho ficar dependente de morfina. Perante esta situação, a mãe de Deryn, Callie Blackwell, recusou-se a ver o filho passar por tudo aquilo. E começou a pesquisar incessantemente na Internet sobre as doenças. Depois de muita investigação, Callie encontrou um analgésico feito à base de canábis que ainda não estava disponível para compra legal no Reino Unido.

«Pensei: o que tenho a perder? Ele está a morrer de qualquer forma»

Depois de ter informado o médico dos frutos da pesquisa, embora este tenha dito que era improvável que o analgésico tivesse efeito informou-a de que nunca tinha sido testado em crianças. E que, por esses motivos, não era possível utilizar o tal fármaco nn criança. Na angústia de verem o filho sofrer desesperado por morfina até ao final dos seus dias, os pais decidiram atuar por conta própria. Às escondidas, passaram a dar canábis ao filho, fossem quais fossem as consequências. «Pensei: o que tenho a perder? Ele está a morrer de qualquer forma», explicou a mãe no programa This Morning da ITV. Como se de um milagre se tratasse, Deryn não morreu. Começou a demonstrar sinais de recuperação e melhoras. Apesar de ter sido um percurso difícil, hoje o rapaz a quem foi prevista morte certa tem 17 anos. Estuda e tem um trabalho em part-time. Segundo a mãe, foi a administração de doses de canábis via oral que salvaram o filho. Para ela, existe uma relação directa entre a recuperação e esta droga.

Caso nada prova sobre os efeitos da canábis no âmbito da saúde

De acordo com os especialistas em oncologia contactados pela imprensa britânica este caso nada prova sobre os efeitos da canábis no âmbito da saúde até que haja provas cientificas oferecidas por ensaios clínicos. «Tem havido muitos estudos sobre o efeito da canábis em células desenvolvidas em laboratórios. Mas tem havido confusão. Parece que teve efeitos diferentes em tipos diferentes de células cancerígenas. Podem ter sido várias coisas. Talvez a canábis tenha ajudado. Talvez não», diz a investigadora Emma Smith do Cancer Research UK ao The Independent.

LEIA MAIS
Fralda provoca queimaduras químicas a bebé recém-nascida

Impala Instagram


RELACIONADOS