Mãe permitia que o marido abusasse da filha

Caso de pedofilia, com contornos chocantes, está a marcar a atualidade. Uma criança de quatro anos foi abusada sexualmente pelo padrasto e a mãe permitia que o marido abusasse da filha.

Um caso de pedofilia, com contornos chocantes, está a marcar a atualidade no Brasil. Uma criança de 4 anos foi abusada sexualmente pelo padrasto, com a conivência da mulher. A mãe permitia a situação e confessou às autoridades que não só aceitava a situação, como participava nos abusos.

LEIA MAIS: Matou a companheira no hotel e saiu calmamente ao telemóvel [vídeo]

A mulher explicou que o marido tinha uma fantasia estranha e que, com a menina na cama, sentia estar com uma virgem. E acrescentou que isso deixava a relação sexual dos dois melhor. Mantinham relações sexuais na presença da criança, que era ainda obrigada a práticas sexuais com o padrasto.

Mãe permitia que marido abusasse da filha por «medo de ficar solteira»

Questionada sobre o que a levou a aceitar a situação, a mãe da criança terá dito que foi o seu “medo de ficar solteira” que a levou a cometer o crime. Aceitando que a filha fizesse sexo oral ao marido. A polícia descobriu o caso quando a mãe da criança denunciou o companheiro. Descobriu posteriormente os contornos chocantes do caso, devido às várias contradições ao longo do interrogatório.

LEIA MAIS: Estudante de Medicina filha de vereador morre picada por formiga

A mulher acabou, assim, por contar que o marido estava “à espera que a menina completasse 12 anos para manter relações sexuais com ela”. Esta declaração seria confirmada pelo exame de corpo de delito. A mulher, que teria 32 anos de idade, e o marido foram presos preventivamente e aguardam julgamento num estabelecimento prisional do estado de Minas Gerais.

LEIA MAIS: Jovem que se atirou de precipício para evitar violação está a recuperar

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram

Mais

RELACIONADOS

Mãe permitia que o marido abusasse da filha

Caso de pedofilia, com contornos chocantes, está a marcar a atualidade. Uma criança de quatro anos foi abusada sexualmente pelo padrasto e a mãe permitia que o marido abusasse da filha.