Linhas Aéreas de Moçambique cancela voos face à tempestade que se aproxima do centro do país

As Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) anunciaram hoje o cancelamento de um total de nove voos nos próximos dias devido à tempestade tropical que se aproxima ao centro de Moçambique, indica a companhia em nota de imprensa.

Linhas Aéreas de Moçambique cancela voos face à tempestade que se aproxima do centro do país

Linhas Aéreas de Moçambique cancela voos face à tempestade que se aproxima do centro do país

As Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) anunciaram hoje o cancelamento de um total de nove voos nos próximos dias devido à tempestade tropical que se aproxima ao centro de Moçambique, indica a companhia em nota de imprensa.

Os voos cancelados ligavam a capital moçambicana (cidade de Maputo) às cidades de Tete, Quelimane, Beira e Nampula na quarta e quinta-feira e, segundo a companhia, deverão ser reprogramados logo que for restabelecida a normalidade.

“A LAM está a envidar esforços no sentido de reprogramar os voos afetados, realocar e contactar os passageiros”, acrescenta a nota.

Em causa está um alerta emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia de Moçambique sobre uma tempestade tropical, que já está no canal de Moçambique, evoluir até ao ponto de tempestade tropical severa (ciclone) e atingir a costa moçambicana na quarta-feira, com destaque para as províncias de Zambézia e Sofala, no centro do país.

Segundo a entidade, a tempestade deverá entrar na quarta-feira na cidade da Beira, província de Sofala, pelas 05:00 da manhã, com ventos entre 90 e 100 quilómetros por hora.

“Neste sistema, os ventos são mais fracos em relação aos do Idai [ ciclone que se abateu sobre o centro de Moçambique em 2019, provocando 604 mortos e mais de 1,8 milhões de pessoas afetadas ], mas os sistemas que têm ventos mais fracos trazem muita quantidade de precipitação”, alertou Acácio Tembe, porta-voz do Instituto Nacional de Meteorologia, pedindo para que as regiões afetadas reforcem a capacidade de resiliência das suas residências e infraestruturas.

Entre os meses de outubro e abril, Moçambique é ciclicamente atingido por ventos ciclónicos oriundos do Índico e por cheias com origem nas bacias hidrográficas da África Austral, além de secas que afetam quase sempre alguns pontos do sul do país.

Além do Idai, pouco tempo depois, em abril, o norte de Moçambique foi afetado pelo ciclone Kenneth, que matou 45 pessoas e afetou outras 250 mil.

EYAC // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS