“Só a Inovação pode criar uma Economia mais próspera e mais sustentável”, Francisco de Lacerda

Decorreu a 16 de maio o 14.º Encontro Nacional de Inovação COTEC, presidido por Marcelo rebelo de Sousa com a presença do ministro da Economia e Roland Kupers como orador convidado.

“Só a Inovação pode criar uma Economia mais próspera e mais sustentável”, Francisco de Lacerda

Decorreu a 16 de maio o 14.º Encontro Nacional de Inovação COTEC, presidido por Marcelo rebelo de Sousa com a presença do ministro da Economia e Roland Kupers como orador convidado.

O 14.º Encontro Nacional de Inovação COTEC foi presidido pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e contou com a presença do Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e do Professor Roland Kupers, da Associate Fellow na Universidade de Oxford, como orador convidado.

Com mais de 500 empresários, gestores, empreendedores, académicos, decisores e gestores públicos, reunidos para debater o tema Inventar o Futuro – Liderar pela inovação colaborativa, o 14.º Encontro Nacional de Inovação foi marcado pela apresentação do Estudo Destino: Crescimento e Inovação e pela atribuição do Prémio Produto Inovação COTEC-ANI.

“A inovação faz-se hoje tanto pelas grandes empresas e médias empresas de forte crescimento, como se faz em micro empresas de forte base tecnológica, como são as startups”, Manuel Caldeira Cabral

A abertura do Encontro coube ao Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, que afirmou que “a inovação faz-se hoje tanto pelas grandes empresas e médias empresas de forte crescimento, como se faz em micro empresas de forte base tecnológica, como são as startups”. “A Inovação faz-se por transferência da tecnologia das universidades e em colaboração com as universidades, mas faz-se por transferência da tecnologia das pessoas que saem das universidades e que querem formar o seu próprio negócio”, rematou o ministro.

“Serão as empresas o melhor lugar para se inovar? Ou será noutro lugar?”  – Roland Kupers

O professor Roland Kupers, orador convidado desta edição, levantou uma das grandes questões do Encontro. “Serão as empresas o melhor lugar para se inovar? Ou será noutro lugar?”. “Acontece” – aprofunda o professor – “que as empresas têm grandes desafios estruturais para superar se quiserem inovar, e é bom estarmos conscientes deles”. Na verdade, “as instituições estatais são as mais inovadoras, o que inclui universidades, laboratórios governamentais… Isto poderá ser contra tudo o que acreditamos, mas este argumento merece ser explorado, e pode ajudar as empresas a tornarem-se mais inovadoras”, remata Kupers.

Iniciado o ciclo de debates, Roland Kupers subiu ao palco para se juntar a um painel composto por Luís Flores (Introsys), João Cortez (Celoplás) e Teresa Martins (Enermeter), subordinado à temática Definir Estratégias: Conhecer Tendências, Planear e Antecipar Impactos. Posteriormente, Bento Correia (Vision-Box), Jorge Sales Gomes (A-to-Be) e Paulo Barradas Rebelo (Bluepharma) subiram ao palco para aprofundar a questão Explorar o Futuro: Preparar a Organização, Processos e Redes de Conhecimento.

“Temos de trabalhar no sentido de ver quais são as medidas de política pública que podem incentivar a que as empresas não abdiquem do crescimento” – Jorge Portugal

Outro momento de destaque do Encontro foi a apresentação, pela mão do director-geral da COTEC Portugal, Jorge Portugal, do aguardado estudo Destino: Crescimento e Inovação, que resulta de uma parceria entre COTEC e Deloitte. Na sua exposição, Jorge Portugal explicou que há em Portugal um número reduzido de empresas mid-caps, com mais de 250 trabalhadores e um volume de negócios superior a 50 milhões de euros, reforçando a ideia de que “temos de trabalhar no sentido de ver quais são as medidas de política pública que podem incentivar a que as empresas não abdiquem do crescimento e possam continuar a evoluir para além daquilo que é o seu teto, o teto que muitas vezes impõem a si mesmas”.

“só através da Inovação conseguiremos ter uma Economia mais próspera e mais sustentável” – Francisco de Lacerda

Em jeito de balanço do Encontro, o Presidente da Direcção da COTEC Portugal, Francisco de Lacerda, sublinhou que “só através da Inovação conseguiremos ter uma Economia mais próspera e mais sustentável”, acrescentando que “o domínio do conceito de inovação colaborativa é hoje uma competência crítica para a competitividade e sobrevivência, já que nenhuma empresa isoladamente tem os recursos suficientes para responder aos desafios”.

Com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do Presidente da Direcção da COTEC Portugal, Francisco de Lacerda, e do Administrador da ANI, Miguel Barbosa, teve então lugar a cerimónia de entrega dos Prémio Produto Inovação COTEC-ANI, que visa dar a conhecer exemplos inovadores de excelência e referências positivas para o restante tecido empresarial nacional. No âmbito desta parceria, José Carlos Caldeira, Presidente da ANI, revela ter sido “com um enorme orgulho” que vê “incluídas no portfólio de clientes a grande maioria das empresas que submeteram candidaturas a este prémio”. “Saliento ainda a criação da distinção Born From Knowledge, que premeia o  desenvolvimento de projetos que transferem conhecimento científico e tecnológico para o mercado e para a vida das pessoas, promovendo a respetiva valorização.”

Na edição de 2017, a empresa vencedora do Prémio Produto Inovação COTEC-ANI foi a ADIRA, pelo seu produto ADIRA AM – Additive Manufacturing, sendo que a AMORIM & IRMÃOS recebeu uma menção honrosa pelo NDTECH. A distinção Born From Knowledge foi para BIOSURFIT, pelo seu SPINIT.

“Não há como não louvar os actuais responsáveis da COTEC Portugal, na pessoa do seu Presidente, doutor Francisco de Lacerda. Tem sido um mandato notável” – Marcelo Rebelo de Sousa

No último discurso da cerimónia, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, começou por dizer que “no quadro desta reunião magna da COTEC, e não há como não louvar os actuais responsáveis da COTEC Portugal, na pessoa do seu Presidente, doutor Francisco de Lacerda, tem sido um mandato notável”. A COTEC Portugal “ofereceu-se para organizar, em menos de um ano, eu diria em poucos meses, o novo Encontro da COTEC Europa, no nosso pais, no final do ano”. E mostra “o dinamismo, inventismo uma capacidade de concretização notável da COTEC Portugal. Isto corresponde” – acrescenta o Presidente da República – “à imaginação, à criatividade dos nossos empresários”. “Dito isto, eu saudaria, de imediato, os vencedores dos prémios.”

Antes de dar início à Assembleia Geral da COTEC, o Presidente da República acompanhou o presidente da Direcção da COTEC Portugal numa visita pela Exposição, onde figuraram várias das empresas associadas da COTEC Portugal.

Impala Instagram


RELACIONADOS