ÚLTIMA HORA: Fogo em Monchique obriga evacuação de aldeia

O incêndio acontece numa zona de mato e eucaliptos e o vento intenso no local está a dificultar o trabalho de cerca de 200 bombeiros e nove meios aéreos. 

ÚLTIMA HORA: Fogo em Monchique obriga evacuação de aldeia

ÚLTIMA HORA: Fogo em Monchique obriga evacuação de aldeia

O incêndio acontece numa zona de mato e eucaliptos e o vento intenso no local está a dificultar o trabalho de cerca de 200 bombeiros e nove meios aéreos. 

15h06:  O incêndio que lavra em Monchique desde o início da tarde obrigou à retirada de habitantes do sítio das Taipas, a sul da Perna da Negra, local onde deflagrou o fogo, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.

De acordo com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro, que não conseguiu precisar o número de pessoas retiradas, a população foi “deslocada de forma preventiva para ficar em segurança”.

Às 15:00, o fogo estava a ser combatido por um total de 234 operacionais, apoiados por 68 veículos e nove meios aéreos, tratando-se de um incêndio “complexo”, numa zona onde “há muito vento” e cujos acessos “são difíceis”.

Uma zona rural do concelho de Monchique já tinha sido atingida por um incêndio, na quinta-feira à tarde, dominado cerca de duas horas depois após um combate travado por 113 homens e seis meios aéreos.

[em atualização]

Um total de 216 operacionais, apoiados por nove meios aéreos, estão a combater um incêndio que esta sexta-feira deflagrou numa zona de mato, em Monchique, no distrito de Faro, disse à Lusa fonte da Proteção Civil do Algarve.

LEIA MAIS: 36 concelhos em risco máximo de incêndio e termómetros acima dos 40º

De acordo com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro, o fogo deflagrou cerca das 13h30 na zona da Perna da Negra, tratando-se de um incêndio “complexo”, numa zona onde “há muito vento” e cujos acessos “são difíceis”.

O incêndio está a ser combatido por 190 operacionais, apoiados por 54 veículos e nove meios aéreos, mas às 14h30 os meios ainda estavam a ser posicionados no local, pelo que a Proteção Civil não conseguiu adiantar a existência de pessoas ou bens em risco.

“Ainda não temos informação muito detalhada e a prioridade agora é posicionar os meios”, adiantou a mesma fonte.

Uma zona rural do concelho de Monchique já tinha sido atingida por um incêndio, na quinta-feira à tarde, dominado cerca de duas horas depois após um combate travado por 113 homens e seis meios aéreos.

Por causa da persistência de valores elevados das temperaturas máximas o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) estendeu o aviso vermelho, o mais grave, em 11 distritos de Portugal continental até ao início da tarde de domingo, prevendo para hoje valores acima dos 40 graus em grande parte do território.

LEIA MAIS: Novo balanço indica 88 mortos, 40 hospitalizados e um desaparecido nos incêndios da Grécia

Face à onda de calor que afeta o país pelo menos até domingo, com temperaturas máximas acima dos 40º e que na quinta-feira na bateram recordes históricos, a Proteção Civil estendeu o estado de alerta especial relativo aos meios de combate a incêndio aos distritos do Porto, Leiria, Aveiro, Braga, Viana do Castelo e Coimbra.

Este ano, o dispositivo de combate a fogos florestais engloba 56 meios aéreos (incluindo um na Madeira), cerca de 11 mil operacionais e mais de três mil meios terrestres (nomeadamente viaturas).

Impala Instagram


RELACIONADOS