Homem de família matou e comeu 6 pessoas e não foi condenado

Ao longo da vida de 67 anos, ninguém – família ou vizinhos – desconfiou que o pacato alemão Manfred Seel assassinou e comeu pelos menos seis pessoas.

Homem de família matou e comeu 6 pessoas e não foi condenado

Ao longo da vida de 67 anos, ninguém – família ou vizinhos – desconfiou que o pacato alemão Manfred Seel assassinou e comeu pelos menos seis pessoas.

Manfred Seel era um homem de família alemão, de 67 anos, que viveu em Schwalbach am Taunus, pequena localidade a meia hora de Frankfurt, que morreu de cancro em 2014. Foi marido extremoso e pai presente. Os vizinhos consideravam-no educado, tranquilo, amante de música que tocava saxofone e clarinete como hobby.

Nada fazia prever que este cidadão digno de respeito fosse um assassino em série a quem a Polícia alemã atribui agora, dois anos após a sua morte, a responsabilidade do assassinato de pelo menos cinco mulheres e um menor.

Tudo começou quando a filha de Steel descobriu o corpo de uma das vítimas num bidão dentro da garagem da família

A Polícia alemã descreve, nesta altura da investigação, Seel como colecionador de troféus. Tudo começou quando a filha de Steel descobriu o corpo de uma das vítimas num bidão dentro da garagem da família. Era o único corpo que faltava encontrar dos seis crimes atribuídos ao mesmo homem.

Pornografia sádica e cenas de violência sexual extrema perpetradas por homem de família

Em todas as vítimas, faltava, pelo menos, um membro ou um órgão, que, crê a Polícia, Manfred Seel guardaria como troféus. Após o alarme da filha deste canibal assassino em série, a Polícia encontrou vídeos de pornografia sádica e canibal e dezenas de milhares de fotografias com cenas de violência sexual extrema que Seel aplicava nas vítimas – prostitutas, imigrantes ou toxicodependentes, exceto uma, um rapaz de 13 anos.

LEIA MAIS: Homem com bebé de 3 meses ao colo brutalmente agredido no Pingo Doce (vídeo)

A primeira morte agora atribuída a Steel ocorreu em meados dos anos 1970. Todos os casos entretanto ocorridos, que acabaram sempre arquivados, apresentavam os mesmos sinais: vítimas esquartejadas e membros ou órgãos retirados do cadáver.

Criança de 13 anos degolada

O único crime que não obedece ao padrão de Steel é o de Tristan. Não era mulher, prostituta, imigrante ou toxicodependente, mas um rapaz de 13 anos degolado em 1998. O corpo só foi encontrado semanas depois da morte, mutilado num túnel abandonado de Frankfurt.

Clique nas imagens e leia mais artigos em destaque

Médicos operam mulher à cabeça e retiram inseto vivo
Médicos operam mulher à cabeça e retiram inseto vivo
Plágio: Tony Carreira pede nulidade da acusação, mas aceita acordo com uma condição
Plágio: Tony Carreira pede nulidade da acusação, mas aceita acordo com uma condição
Autoridades fecham matadouro com três mil toneladas de carne estragada em Moçambique
Autoridades fecham matadouro com três mil toneladas de carne estragada
As combinações entre signos são infindáveis, mas há seis pares perfeitos no Zodíaco. Conheça as seis melhores combinações entre os 12 signos do ano.
Conheça os pares perfeitos dos signos do Zodíaco
Esta mulher fazia uma foto por dia até que... "Não sei se vou estar viva para tirar a próxima"
Esta mulher fazia uma foto por dia até que… “Não sei se vou estar viva para tirar a próxima”

Impala Instagram

Mais

RELACIONADOS