Gaia cria rede de intervenção em casos de violência doméstica

A Câmara de Vila Nova de Gaia oficializou hoje a criação da Rede Especialista em Intervenção com Vítimas de Violência com a assinatura de um protocolo que junta mais de uma dezena de entidades.

Gaia cria rede de intervenção em casos de violência doméstica

Gaia cria rede de intervenção em casos de violência doméstica

A Câmara de Vila Nova de Gaia oficializou hoje a criação da Rede Especialista em Intervenção com Vítimas de Violência com a assinatura de um protocolo que junta mais de uma dezena de entidades.

Em causa instituições ligadas à área policial e à área da saúde, entre outros setores, nomeadamente o Núcleo de Vila Nova de Gaia do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto, Delegação Norte da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género e Comissão de Proteção de Crianças e Jovens.

É objetivo deste protocolo “estabelecer os termos e condições de organização e funcionamento do serviço de atendimento, informação, acompanhamento social e psicológico, aconselhamento jurídico, bem como de ações de sensibilização a grupos específicos e à comunidade civil no âmbito da prevenção da violência doméstica e de género, abuso sexual e tráfico de seres humanos”.

“Queremos que o trabalho que se faça na área da violência seja acompanhado de forma integral, em rede. A melhor forma de diagnosticar o problema é dando enfoque a cada uma das áreas em que se manifesta”, disse o presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues.

A Rede Especialista em Intervenção com Vítimas de Violência de Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, terá como missão, entre outras tarefas, promover a troca regular de informação considerada relevante, nomeadamente no âmbito da legislação.

Também foi avançado que esta rede terá de garantir a capacitação das entidades locais para a intervenção junto de situações de violência, nomeadamente, através de formação contínua e da criação de instrumentos de suporte à atividade desenvolvida.

Promover a realização de estudos e diagnósticos de situação, bem como o ‘mainstreaming’ de tolerância zero à violência através de ações de prevenção e de ações de marketing social, são outras das ações desta rede.

Além das entidades citadas também assinaram o protocolo o Agrupamento de Centros de Saúde de Vila Nova de Gaia, o Serviço Social e Gabinete do Cidadão do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, o Comando Territorial do Porto da Guarda Nacional Republicana, a Divisão Policial da Polícia de Segurança Pública, o Instituto da Segurança Social e o Instituto de Emprego e Formação Profissional.

PYT // MSP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS