Filipinas abatem cerca de 3.000 porcos para conter surto de peste suína africana

As Filipinas abateram cerca de 3.000 porcos para conter o surto de peste suína africana, onde já morreram mais de 20.000 animais desde que a epidemia foi declarada.

Filipinas abatem cerca de 3.000 porcos para conter surto de peste suína africana

Filipinas abatem cerca de 3.000 porcos para conter surto de peste suína africana

As Filipinas abateram cerca de 3.000 porcos para conter o surto de peste suína africana, onde já morreram mais de 20.000 animais desde que a epidemia foi declarada.

Manila, 04 set 2019 (Lusa) – As Filipinas abateram cerca de 3.000 porcos para conter o surto de peste suína africana, onde já morreram mais de 20.000 animais desde que a epidemia foi declarada no início de setembro.

Após ter sido detetada a infeção em Quezon, no norte da área metropolitana de Manila, e de acordo com os protocolos de quarentena, todos os animais foram abatidos num raio de um quilómetro, indicou hoje a chefe do departamento de Veterinária de Manila, Ana Maria Cabel.

“Ainda existem cerca de 5.000 porcos que vão ser abatidos na área”, acrescentou.

O Departamento de Agricultura ameaçou na terça-feira ações legais contra os agricultores que ignoram os protocolos de quarentena, confirmando esta semana os casos de peste suína africana em Quezon e outro na província de Pangasinan.

O secretário da Agricultura, William Dar, acusou os agricultores de espalharem a doença, porque continuam a comercializar porcos infetados, apesar dos alertas das autoridades.

As Filipinas, o décimo maior consumidor de carne de porco e o sétimo maior importador, tinham cerca de 12,7 milhões de porcos em julho, antes de o primeiro surto da doença ser declarado em 09 de setembro.

Desde o surgimento dos primeiros surtos na China, em 2018, a epidemia espalhou-se um pouco por toda a Ásia em países como Mongólia, Camboja e Vietname.

MIM // FST

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS