Esquema para enganar seguradoras mutila toxicodependentes

Esquema para enganar seguradoras mutila toxicodependentes

Um dos principais esquemas de corrupção em Itália consiste em usar pessoas para enganar as seguradoras. Os responsáveis já têm antecedentes criminais.

Vários membros dos gangues sicilianos estão a fazer dinheiro para enganar seguradoras em Itália. Os homens procuram usar toxicodependentes, indivíduos viciados em bebidas alcoólicas ou pessoas com problemas mentais. Partem alguns membros inferiores e superiores como braços e pernas simulando acidentes de carro ou largando pesos de ginásio sobre elas.

LEIA MAIS: Cão que resgatou vítimas de terremoto da Itália morre envenenado [vídeo]

Depois, há funcionários médicos a prescrever causas acidentais e medicamentos a estas pessoas para receber pagamentos das seguradoras. Uma enfermeira sediada na cidade de Palermo já foi identificada como suspeita deste esquema, avança o canal de informação italiano RAI.

A polícia utilizou um sistema de segurança de vigilância em muitas habitações na região e descobriu pessoas a gritar pois eram ameaçadas por esses gangues a sofrer tais lesões físicas.  Os criminosos conseguem milhares de euros e recompensam os verdadeiros lesados com algumas centenas de euros.

“As pessoas estão desesperadas e são atraídas pelo dinheiro”, dizem as autoridades

Há mais sete dezenas de gangsters sicilianos envolvidos neste esquema de enganar seguradoras. As autoridades já investigam os processos e movimentos corruptos desde janeiro do ano passado. Um homem já foi mutilado quando se pensava que tinha sofrido um acidente de viação.

LEIA MAIS: Seguradoras prometem reforçar fundos e rapidez nos pagamentos dos prejuízos dos incêndios


RELACIONADOS

Esquema para enganar seguradoras mutila toxicodependentes

Um dos principais esquemas de corrupção em Itália consiste em usar pessoas para enganar as seguradoras. Os responsáveis já têm antecedentes criminais.