Escolas neozelandesas alvo de ameaças de bomba

Mais de uma dúzia de escolas neozelandesas foram hoje alvo de ameaças de bomba, que levaram ao encerramento e evacuação da maioria das instalações e poderão constituir um ataque cibernético orquestrado a partir do estrangeiro, suspeitam as autoridades.

Escolas neozelandesas alvo de ameaças de bomba

Escolas neozelandesas alvo de ameaças de bomba

Mais de uma dúzia de escolas neozelandesas foram hoje alvo de ameaças de bomba, que levaram ao encerramento e evacuação da maioria das instalações e poderão constituir um ataque cibernético orquestrado a partir do estrangeiro, suspeitam as autoridades.

A presidente da Federação Neozelandesa de Diretores Escolares, Cherie Taylor-Patel, explicou a uma rádio da Nova Zelândia, RNZ, que o Ministério da Educação acreditava ter sido “um ‘ciberbot’ do estrangeiro”.

A onda de ameaças instalou-se 24 horas depois de se terem verificado várias chamadas falsas na quarta-feira em quatro escolas neozelandesas em Waikato, Tamisa e Gibsoner, no norte do país.

A polícia neozelandesa, que já disse que “não acredita que haja risco de segurança”, acrescentou ainda que estão sob investigação as ameaças às outras escolas.

De acordo com o comandante regional de Tasman, Simon Feltham, dois jovens foram também submetidos a interrogatório sobre a ameaça contra o colégio Marlborough Girls.

No entanto, não foram encontrados quaisquer engenhos explosivos nas escolas visadas.

Esta não é a primeira vez que o ensino neozelandês é alvo de uma ameaça de bomba, tendo em conta que um caso semelhante aconteceu em 2016 nas escolas da Nova Zelândia e da Austrália.

Em 2018, um israelo-americano chegou a ser condenado a 10 anos de prisão por um tribunal israelita por emitir cerca de dois mil falsos alarmes na América do Norte, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia, Noruega e Dinamarca.

BZF/APN// APN

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS