Cerca de 70% das empresas já voltou ou espera voltar ao nível pré-pandemia

Cerca de 70% das empresas já voltou ou espera voltar ao nível de atividade pré-pandemia, sinalizaram hoje economistas do departamento de estudos económicos do Banco de Portugal.

Cerca de 70% das empresas já voltou ou espera voltar ao nível pré-pandemia

Cerca de 70% das empresas já voltou ou espera voltar ao nível pré-pandemia

Cerca de 70% das empresas já voltou ou espera voltar ao nível de atividade pré-pandemia, sinalizaram hoje economistas do departamento de estudos económicos do Banco de Portugal.

Cerca de 70% das empresas já voltou ou espera voltar ao nível de atividade pré-pandemia, sinalizaram hoje economistas do departamento de estudos económicos do Banco de Portugal.

De acordo a análise “Economia numa imagem” hoje publicada, da autoria das economistas do departamento de estudos do BdP Ana Sequeira e Cristina Manteu, com base na última edição do Inquérito Rápido e Excecional às Empresas do BdP/INE, do total de empresas inquiridas, 35% já voltou ao nível de atividade normal e 36% das empresas esperam recuperar o nível pré-pandemia.

Segundo a análise realizada sobre as expetativas das empresas sobre o retorno ao nível normal de atividade, 25% afirmou que não sabe se vai voltar e 4% referiu que não espera voltar ao nível pré-pandemia.

Segundo o inquérito realizado na primeira quinzena de fevereiro, as vendas de 65% das empresas respondentes (ponderadas pelo seu volume de negócios) situavam-se ainda abaixo do nível normal.

A situação é diferenciada entre setores, referem.

“Os serviços de informação e comunicação, a construção e a indústria, menos afetados pelas medidas de contenção, apresentam uma maior proporção de empresas que já voltaram ao nível normal”, indicam.

Em contraste, acrescentam, “nos serviços que envolvem contactos pessoais, a proporção de empresas que não esperam retomar um nível de atividade normal é maior, sinalizando um risco de perda de capacidade produtiva”.

O alojamento e restauração destaca-se por apresentar a menor percentagem de empresas que já voltou ao normal e a maior proporção de empresas que espera ficar permanentemente abaixo do nível pré-pandemia, sinalizam.

Nos transportes e armazenagem, no comércio e no alojamento e restauração sobressai também a percentagem de empresas que não sabem se recuperarão ou não o nível normal, o que poderá refletir a incerteza quanto à evolução da pandemia e efeitos nas práticas e preferências dos agentes económicos, finalizam.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.630.768 mortos no mundo, resultantes de mais de 118,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.635 pessoas dos 812.575 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LEIA AINDA
Covid-19: Ordem denuncia represálias contra farmacêutico que questionou vacinação no INEM
Ambulância atropela mortalmente casal que fazia caminhada
Maria Carvalho e o companheiro, Camilo Teixeira, realizavam mais uma caminhada, como era já rotina, quando foram brutalmente atropelados, em Santa Maria da Feira, por uma ambulância de transporte de doentes não urgentes. (… continue a ler aqui)

 

Impala Instagram


RELACIONADOS