Wall Street volta a fechar com triplo recorde em dia dominado pela Fed

A bolsa nova-iorquina voltou a encerrar com os seus índices mais emblemáticos em nível recorde, o que acontece desde segunda-feira, no dia em que a Reserva Federal anunciou o início da retirada dos estímulos à economia.

Wall Street volta a fechar com triplo recorde em dia dominado pela Fed

Wall Street volta a fechar com triplo recorde em dia dominado pela Fed

A bolsa nova-iorquina voltou a encerrar com os seus índices mais emblemáticos em nível recorde, o que acontece desde segunda-feira, no dia em que a Reserva Federal anunciou o início da retirada dos estímulos à economia.

Os resultados de sessão indicam que o seletivo Dow Jones Industrial Average valorizou 0,3%, para os 36.157,58 pontos, e o alargado S&P500 progrediu 0,6%, para as 4.660,57 unidades, no que foi para ambos o quinto dia consecutivo de alta.

Já o tecnológico Nasdaq progrediu um por cento, para 15.811,58 pontos, valorização esta que aconteceu pelo oitavo dia sem interrupções.

A praça nova-iorquina começou o dia de forma cautelosa, mas reagiu positivamente quando a Reserva Federal (Fed) anunciou para este mês o início da redução do seu programa de apoio à economia, como os analistas antecipavam.

“Muito do anúncio de redução das compras de dívida já estava refletido no mercado e não deveria ter apanhado ninguém de surpresa, desde que tivesse estado com atenção ao que a Fed esteve a indicar durante a maior parte do ano”, disse Chris Zaccarelli, o principal estratega de investimento na Independent Advisor Alliance.

“Mas os investidores já desviaram as atenções para o quão depressa a Fed vai começar a subir a taxa de juro”, acrescentou.

A Fed decidiu hoje reduzir o seu programa de compra mensal de 80 mil milhões de dólares de títulos de dívida pública, em 10 mil milhões por mês a partir de novembro, e o de aquisição de 40 mil milhões de dólares de obrigações garantidas com colateral em cinco mil milhões a partir de dezembro.

Se o ritmo de mantiver, este programa acaba em junho de 2022.

Então, a Fed pode decidir subir a taxa de referência, que serve de orientação para o crédito ao consumo e às empresas.

RN//RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS