Wall Street segue sem rumo no meio de tensão entre EUA e China

A bolsa de Nova Iorque seguia hoje sem uma tendência definida no início da sessão, numa altura em que aumenta a tensão entre os Estados Unidos e a China devido à origem da pandemia de covid-19.

Wall Street segue sem rumo no meio de tensão entre EUA e China

Wall Street segue sem rumo no meio de tensão entre EUA e China

A bolsa de Nova Iorque seguia hoje sem uma tendência definida no início da sessão, numa altura em que aumenta a tensão entre os Estados Unidos e a China devido à origem da pandemia de covid-19.

Às 15:00 (hora de Lisboa), o índice Dow Jones descia 1,04% para 23.473,93 pontos, mas o tecnológico Nasdaq registava uma subida de 0,22% para 8.622,31 pontos.

O índice alargado S&P 500 perdia 1,08% e estava em 2.800,32 pontos.

O chefe da diplomacia norte-americana, Mike Pompeo, afirmou no domingo que existe um “número significativo de provas” de que o novo coronavírus teve a sua origem num laboratório na cidade chinesa de Wuhan.

“Existem imensas provas de que foi de lá que partiu”, insistiu o secretário de Estado dos Estados Unidos numa entrevista à emissora ABC, recusando dizer se pensava que o vírus tinha sido libertado intencionalmente por Pequim.

A televisão pública chinesa já criticou as declarações de Pompeo, fazendo subir ainda mais a tensão entre a China e os Estados Unidos.

Nos primeiros minutos da sessão bolsista, as companhias aéreas – Delta, American e United Airlines – eram as principais afetadas pelas quedas, depois de ter sido divulgado que o investidor Warren Buffet, vendeu todas as ações de companhias aéreas, um setor bastante atingido por esta crise.

Na sexta-feira, a bolsa nova-iorquina encerrou em queda, um dia depois de o Presidente norte-americano, Donald Trump, ter ameaçado impor novas tarifas às importações provenientes da China, em resposta à pandemia da covid-19.

O Dow Jones perdeu 2,55% e o Nasdaq 3,20%.

EO (PAL) // EA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS