Wall Street negoceia em baixa no início da sessão

A bolsa nova-iorquina negociava hoje em baixa no início da sessão, no dia em que foi divulgado que a inflação nos EUA subiu em maio para 8,6% e se espera nova subida das taxas.

Wall Street negoceia em baixa no início da sessão

Wall Street negoceia em baixa no início da sessão

A bolsa nova-iorquina negociava hoje em baixa no início da sessão, no dia em que foi divulgado que a inflação nos EUA subiu em maio para 8,6% e se espera nova subida das taxas.

Pelas 14:49 (hora de Lisboa), o índice Dow Jones recuava 1,77% para 31.698,98 pontos e o tecnológico Nasdaq perdia 2,04%, para 11.507,82 pontos.

Já o índice alargado S&P 500 fixava-se em 3.937,71 pontos, menos 1,99%.

Na quinta-feira, Wall Street fechou em baixa, com os investidores à espera dos dados relativos ao índice de preços no consumidor em maio e no rescaldo das decisões de endurecimento monetário do Banco Central Europeu.

Os dados do Departamento d Trabalho hoje divulgados indicam que a taxa de inflação nos Estados Unidos subiu em maio para os 8,6%, superando em três décimas o valor registado em abril, atingindo o valor mais elevado dos últimos 40 anos.

A impulsionar os preços estiveram sobretudo os produtos energéticos e também, ainda que em menor escala, a habitação e dos bens alimentares.

Os preços da energia (crude, gasolina, eletricidade e gás) aumentaram 34,6% nos últimos 12 meses, enquanto os dados alimentares registaram uma subida de 10,1% face ao valor observado há um ano.

A Reserva Federal norte-americana (Fed) reúne-se na próxima semana e a maioria dos analistas e economistas espera que o banco central aumente a sua taxa diretora em meio ponto percentual — a mesma ordem de grandeza da subida decidida no início de maio.

As atas desta reunião da Fed do início de maio, revelavam, de resto, que os dirigentes do banco central dos Estados Unidos concordaram que subidas da taxa de juro de referência em meio ponto percentual “seriam provavelmente adequadas” nas próximas duas reuniões, em junho e julho para travar a inflação.

Hoje foi divulgado que indicador da inflação na China, registou um crescimento homólogo de 2,1%, em maio, ligeiramente abaixo as previsões dos analistas que apontavam para 2,2%.

Esta quinta-feira, o Banco Central Europeu (BCE) manteve as taxas de juro, mas anunciou que as compras líquidas de ativos ao abrigo do programa APP terminam em julho, mês no qual avança com uma subida de 25 pontos base.

LT (RN/EO) // SF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS