Wall Street fecha semana em baixa por tensão EUA- China e análise de cotações

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em baixa, com os investidores a cederem à subida da tensão entre China e EUA e a reavaliarem a cotação de alguns dos mais importantes títulos, designadamente no setor tecnológico.

Wall Street fecha semana em baixa por tensão EUA- China e análise de cotações

Wall Street fecha semana em baixa por tensão EUA- China e análise de cotações

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em baixa, com os investidores a cederem à subida da tensão entre China e EUA e a reavaliarem a cotação de alguns dos mais importantes títulos, designadamente no setor tecnológico.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o Dow Jones Industrial Average recuou 0,68%, para os 26.469,89 pontos.

O tecnológico Nasdaq perdeu 0,94%, para as 10.363,18 unidades, e o alargado S&P500 desvalorizou 0,62%, para as 3.215,63.

Depois de terem sido batidos recordes bolsistas nas últimas semanas, várias empresas tecnológicas estão em recuo desde há várias sessões.

“É natural que os investidores comecem a reavaliar as suas expectativas em época de resultados”, comentou Christopher Low, da FHN Financial.

“Isto leva-os a analisarem os valores bolsistas” de alguns grandes nomes do setor, disse Low, que considera “extraordinariamente elevadas” as capitalizações de empresas como Facebook, Amazon, Alphabet (Google), Microsoft e Apple.

O produtor de microprocessadores Intel esteve hoje entre os que mais desvalorizaram ao perder 16,24% da cotação. Apesar dos bons resultados trimestrais que apresentou, o grupo californiano dececionou os investidores ao anunciar mais um atraso na produção do seu processador de última geração, com uma capacidade de desempenho maior, desta vez em seis meses.

Os investidores também estiveram com atenção à subida da tensão entre Washington e Pequim.

A China ordenou hoje o encerramento de um consulado dos EUA em represália a medida idêntica que visou o seu consulado em Houston, onde o seu pessoal é acusado de espionagem.

Na frente dos indicadores, as vendas de casas novas nos EUA voltaram a aumentar em junho, subindo 13,8% em relação a maio, excedendo as expectativas, segundo os dados do Departamento do Comércio.

RN // SR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS