Wall Street fecha sem rumo perante resultados dececionantes para investidores

A bolsa nova-iorquina encerrou sem direção, depois de uma sessão marcada pela divulgação de um conjunto de resultados empresariais trimestrais, como as do fabricante do post-it 3M, que desiludiram os investidores.

Wall Street fecha sem rumo perante resultados dececionantes para investidores

Wall Street fecha sem rumo perante resultados dececionantes para investidores

A bolsa nova-iorquina encerrou sem direção, depois de uma sessão marcada pela divulgação de um conjunto de resultados empresariais trimestrais, como as do fabricante do post-it 3M, que desiludiram os investidores.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average cedeu 0,11%, para os 26.805,53 pontos.

Já os outros índices emblemáticos apresentaram saldos opostos a este. O tecnológico Nasdaq progrediu 0,81%, para as 8.185,80 unidades, e o alargado S&P500 valorizou 0,19%, para as 3.010,29. Com este desempenho, o S&P500 está a aproximar-se do seu máximo histórico, que registou no final de julho.

A empresa norte-americana 3M divulgou hoje resultados inferiores às expectativas, sofrendo com uma descida da procura chinesa devido ao conflito comercial entre Washington e Pequim. O seu título, que integra o conjunto dos 30 valores do Dow Jones, perdeu 4,07%.

O conglomerado da informática Microsoft, que também integra o restrito grupo do Dow Jones, pelo contrário, exibiu uma saúde tranquilizadora para os investidores, ao divulgar um crescimento das suas atividades naquele que foi o primeiro trimestre do seu exercício. Em consequência, a sua ação subiu 1,97%.

“O Dow Jones é composto por 30 valores. Se um ou dois destes recuam, o índice no seu conjunto pode descer”, observou Art Hogan, do National. Situação esta que é a oposta da do D&P500, cuja evolução dependente de um conjunto muito maior de empresas.

“O Dow Jones é também o reflexo das grandes multinacionais, que são afetadas pelo conflito comercial sino-norte-americano, do preço das matérias-primas ou da saúde da indústria”, acrescentou.

Entre as outras empresas que apresentaram hoje as suas contas, a Twitter caiu 20,81%. Esta empresa das redes sociais divulgou um volume de negócios abaixo do previsto, invocando nomeadamente problemas informáticos que afetaram a sua atividade publicitária.

Já as companhias aéreas American Airlines e Southwest Airlines valorizaram, respetivamente 3,96% e 5,73%, depois de apresentarem as suas contas.

Estes dois grupos anunciaram que estão à espera de um reembolso de várias centenas de milhões de dólares, devido à imobilização no solo do 737 MAX, que está proibido de voar, depois de ter sofrido dois acidentes com mortes.

A American Airlines anunciou ainda dividendos importantes aos seus acionistas, garantindo ter concluído a modernização da sua frota de aviões e a integração da US Airways.

RN // SR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS