Wall Street fecha em baixa ligeira depois da descida da taxa de juro se afastar

A bolsa nova-iorquina encerrou em baixa ligeira, com os investidores a cederem à divulgação de um relatório sobre o emprego nos EUA que afasta a perspetiva de uma iminente descida das taxas de juro nos EUA.

Wall Street fecha em baixa ligeira depois da descida da taxa de juro se afastar

Wall Street fecha em baixa ligeira depois da descida da taxa de juro se afastar

A bolsa nova-iorquina encerrou em baixa ligeira, com os investidores a cederem à divulgação de um relatório sobre o emprego nos EUA que afasta a perspetiva de uma iminente descida das taxas de juro nos EUA.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average cedeu 0,16%, para os 26.922,12 pontos.

O tecnológico Nasdaq recuou 0,10%, para as 8.161,79 unidades, e o alargado S&P500 perdeu 0,18%, para as 2.990,41.

Na quarta-feira, estes três índices emblemáticos da praça nova-iorquina tinham fechado em níveis inéditos, na véspera de um dia feriado.

As estatísticas do Departamento do trabalho dos EUA, divulgadas antes da abertura da sessão bolsista, indicaram que a primeira economia mundial criou 224 mil empregos em junho, quando os analistas esperavam uma subida mais modesta, em torno dos 160 mil, o que afastou, de momento, os temores de uma diminuição acentuada do crescimento da economia norte-americana.

A taxa de desemprego, por seu lado, aumentou ligeiramente em 0,1 ponto percentual para 3,7%, sob o efeito de uma maior participação no mercado de trabalho, enquanto quer a remuneração horária média aumentou 0,2% em termos mensais, um pouco menos do que previsto.

“Uma vez que o banco central (dos EUA) dá mais importância ao risco de arrefecimento da economia do que ao de uma debilitação da inflação, é pouco provável que decida a redução das taxas de juro (durante a sua próxima reunião) no fim do mês, a não ser que veja uma fraqueza real do consumo”, estimou Christopher Low, economista na FTN Financial.

Segundo um instrumento da plataforma bolsista CME, quase todos os corretores apostam em uma descida das taxas na próxima reunião dos dirigentes da Reserva Federal (Fed) dedicada à política monetária. “Mas afastaram claramente a ideia de uma descida ampla, de 50 pontos-base”, observou, por seu lado, Karl Haeling, de LBBW.

A esperança de uma surpresa da Fed, depois da divulgação de vários indicadores dececionantes, alimentou a recente subida dos índices bolsistas na praça nova-iorquina, levando-os a valores recorde.

E se os índices de Wall Street acabaram por encaixar perdas limitadas, depois de um início de sessão mais drástico, “foi porque os investidores continuam a acreditar que a Fed vai fazer, como prometeu em junho, o que for preciso para apoiar o crescimento”, adiantou Haeling.

No conjunto da semana, o Dow Jones progrediu 1,21%, o Nasdaq valorizou 1,94% e o S&P500 ganhou 1,65%.

RN // PVJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS