Wall Street fecha em baixa com pessimismo sobre acordo para relançar a economia

A bolsa nova-iorquina fechou hoje em clara baixa, na véspera de uma data-limite fixada pela presidente democrata da Câmara dos Representantes para se alcançar um acordo sobre um novo plano de relançamento económico.

Wall Street fecha em baixa com pessimismo sobre acordo para relançar a economia

Wall Street fecha em baixa com pessimismo sobre acordo para relançar a economia

A bolsa nova-iorquina fechou hoje em clara baixa, na véspera de uma data-limite fixada pela presidente democrata da Câmara dos Representantes para se alcançar um acordo sobre um novo plano de relançamento económico.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average cedeu 1,44%, para os 28.195,42 pontos.

Da mesma forma, o tecnológico Nasdaq recuou 1,65%, para as 11.478,88 unidades, e o alargado S&P500 caiu 1,63%, para as 3.426,92.

Estes três índices emblemáticos tinham começado a sessão com ganhos, antes de iniciarem a queda.

A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, estiveram reunidos hoje para procurar reduzir as suas divergências quanto às modalidades de um novo plano de ajuda para as empresas e as famílias nos EUA.

No domingo, Pelosi tinha fixado um prazo de 48 horas para se chegar a um acordo, mas os investidores demonstraram alguma circunspeção em relação a eventuais progressos.

Para Sam Stovall, da CFRA, a descida hoje verificada na praça nova-iorquina é “uma resposta à redução das possibilidades que um plano de relançamento tem de ser votados antes da eleição (presidencial, de novembro) e à subida das inquietações sobre a possibilidade de não vir a haver mesmo qualquer plano depois das eleições”.

Mesmo em caso de vitória do candidato democrata Joe Biden, em 03 de novembro, os republicanos poderiam conservar a maioria no Senado, o que teria por efeito “paralisar o Congresso”, observou Stovall.

A época de divulgação de resultados prosseguiu entretanto, com a publicação dos números do grupo petrolífero Halliburton, que fechou em baixa de 0,68%), depois de apresentar um quarto trimestre consecutivo de perdas, o que foi atribuído a uma retração das atividades de exploração e perfuração desde o início da pandemia.

Ainda neste setor, grupo ConocoPhillips, que terminou em baixa de 3,17%, anunciou a intenção de comprar o concorrente Concho Resources, especializado na exploração do petróleo de xisto, por 9,7 mil milhões de dólares (8,2 mil milhões de euros), um novo sinal de consolidação nesta área empresarial abalada pela pandemia.

Os investidores estiveram também a interpretar os números do produto interno bruto da China, no terceiro trimestre, que indicam um crescimento de 4,9%, o que representa uma aceleração da economia, quando a maior parte das grandes economias estão afetadas pela pandemia do novo coronavirus.

RN // RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS