Wall Street fecha em alta graças à ‘caça’ aos saldos e ao alívio no petróleo

A bolsa nova-iorquina fechou hoje em alta, depois de uma sessão volátil, que terminou com um movimento altista de última hora, com os investidores ‘à caça’ de bons negócios e esperançados com alívios nos preços do petróleo.

Wall Street fecha em alta graças à 'caça' aos saldos e ao alívio no petróleo

Wall Street fecha em alta graças à ‘caça’ aos saldos e ao alívio no petróleo

A bolsa nova-iorquina fechou hoje em alta, depois de uma sessão volátil, que terminou com um movimento altista de última hora, com os investidores ‘à caça’ de bons negócios e esperançados com alívios nos preços do petróleo.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average subiu 1,33%, para 33.248,28 pontos, o tecnológico Nasdaq avançou 2,69%, para as 12.316,90 unidades, e o alargado S&P500 progrediu 1,84%, para as 4.176,82.

A subida de hoje, após duas sessões em queda, foi alimentada pelos baixos preços, explicou Quincy Krosby, da LPL Financial. “É sempre atrativo”, acrescentou.

Os valores tecnológicos e de crescimento beneficiaram em particular deste movimento, da Tesla (4,68%) à Alphabet (3,16%), passando pela Amazon (3,15%).

De forma geral, detalhou Quincy Krosby, o setor tecnológico beneficiou dos bons resultados divulgados esta semana.

E nem a revisão em baixa das previsões, tanto da faturação como dos lucros, da Microsoft, que fechou com ganho de 0,79%, contrariou o ambiente bolsista.

A revisão deveu-se à apreciação do dólar, que penaliza as vendas que o grupo faz no estrangeiro.

Para Edward Moya, da Oanda, alguns investidores também decidiram assumir posições antes da divulgação do relatório do Departamento do Trabalho sobre o emprego nos EUA, esperado para sexta-feira.

“Os investidores estão à espera de ver o mercado de trabalho arrefecer, o que poderia acalmar um pouco os receios ligados à inflação”, segundo este analista,

Hoje, o relatório do gabinete privado ADP apontou para a criação de 128 mil empregos no setor privado em maio, o que é menos de metade do que os economistas esperavam (295 mil).

Por outro lado, os números de abril foram revistos em baixa, de 247 mil para 202 mil empregos criados.

“O relatório ADP anda a falhar desde há dois anos”, relativizou Maris Ogg, da Tower Bridge Advisors. “Não penso que se lhe deva dar muita atenção”, considerou.

Um outro factor positivon para os investidores em Wall Street foi o anúncio pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e dos seus aliados de uma subida, mais importante do que esperado, da sua produção em julho.

“É significativo”, comentou Peter McNally, da Third Bridge, porque, “depois de dois anos, é o primeiro desvio às subidas planificadas”.

RN // RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS