Wall Street fecha em alta em dia de audições parlamentares aos chefe das GAFA

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em alta, com os investidores entusiasmados com os títulos do setor tecnológico, no dia em que a Reserva Federal (Fed) anunciou a manutenção das taxas de juro, como era geralmente esperado.

Wall Street fecha em alta em dia de audições parlamentares aos chefe das GAFA

Wall Street fecha em alta em dia de audições parlamentares aos chefe das GAFA

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em alta, com os investidores entusiasmados com os títulos do setor tecnológico, no dia em que a Reserva Federal (Fed) anunciou a manutenção das taxas de juro, como era geralmente esperado.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average valorizou 0,61%, para os 26.539,57 pontos.

Mais fortes foram os ganhos dos outros índices, com o tecnológico Nasdaq a progredir 1,35%, para as 10.542,94 unidades, e o alargado S&P500 a aumentar 1,24%, para as 3.258,44.

A maior parte dos principais nomes do setor tecnológico acabaram em alta, apesar de os dirigentes das GAFA (Google, Amazon, Facebook e Apple) terem estado a prestar declarações na comissão de Justiça da Câmara dos Representantes.

Esta comissão interrogou estes quatro patrões no quadro de uma investigação ao eventual abuso de posição dominante por parte destes conglomerados.

Na frente monetária, a Reserva Federal manteve, sem surpresa, a sua taxa de juro de referência no intervalo entre zero e 0,25%.

A política acomodatícia (favorável ao crescimento económico) da Fed, que espera manter as taxas enquanto a economia dos EUA não recuperar do choque provocado pela pandemia do novo coronavírus, foi bem acolhida pelos investidores.

“O compromisso da Fed com o apoio à economia explica muito”, notou Chris Low, da FHN Financial.

Desde março, a Fed desmultiplicou-se em ações para permitir à economia norte-americana continuar a funcionar apesar da paralisia em março e das tentativas de reabertura desde maio.

Hoje, a Fed anunciou que ia prolongar até 31 de dezembro vários programas de crédito para ajudar as empresas e as coletividades a enfrentar a crise, que tinham o fim previsto para 30 de setembro.

Entretanto, a divulgação de resultados trimestrais continuou em Wall Street.

O construtor aeronáutico Boeing, que fechou em baixa de 2,83%, atingido em pleno pelo impacto da pandemia sobre o setor do transporte aéreo e a interdição de voo do seu 737 MAX, sofreu uma pesada perda no segundo trimestre e previu diminuir ainda mais a cadência de produção e fazer novos despedimentos.

Aliás, anunciou oficialmente que em 2022 ia deixar de produzir o seu conhecido aparelho 747, o designado ‘Jumbo jet’.

O conglomerado General Electric, que fechou em baixa de 4,35%, também divulgou uma importante perda entre abril e junho, resultante da redução de atividade nos setores da aviação e energia, por causa da pandemia.

RN // SR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS