Wall Street em baixa por causas de atrasos nos ensaios das vacinas covid

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em baixa, ao fim de quatro dias de subida, com os investidores cada vez mais duvidosos da possibilidade da existência em breve de uma vacina segura contra o novo coronavirus.

Wall Street em baixa por causas de atrasos  nos ensaios das vacinas covid

Wall Street em baixa por causas de atrasos nos ensaios das vacinas covid

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em baixa, ao fim de quatro dias de subida, com os investidores cada vez mais duvidosos da possibilidade da existência em breve de uma vacina segura contra o novo coronavirus.

No dia que marcou o início da época de divulgação de resultados trimestrais das cotadas, o índice seletivo Dow Jones Industrial Average perdeu 0,55%, para os 28.679,81 pontos.

O tecnológico Nasdaq recuou 0,10%, para as 11.683,90 unidades, e o alargado S&P500 desvalorizou 0,63%, para as 3.511,93.

A divulgação de resultados foi estreada pelos grandes bancos. Apesar de apresentarem números acima das expectativas, graças às atividades de corretagem e à realização de provisões inferiores às previstas, os bancos JPMorgan Chase e Citigroup fecharam com perdas, respetivamente de 1,62% e 4,80%.

Mas os dirigentes destes dois bancos solicitaram mais ajudas para enfrentar as consequências económicas da pandemia do novo coronavirus.

Integrante do Dow Jones, a Johnson & Johnson também apresentou resultados trimestrais melhores do que os antecipados, graças à subida — 5% em termos anualizados – da faturação da divisão de produtos farmacêuticos.

Contudo, o título do grupo fechou em perda de 2,29%, depois do anúncio da suspensão do seu ensaio clínico de uma vacina contra a covid-19, depois de uma reação indesejada de um dos participantes.

Também a Eli Lilly, que terminou a sessão a recuar 2,85%, anunciou a suspensão do seu ensaio clínico de um tratamento experimental com anticorpos contra a covid-19, por razões de segurança não detalhadas.

“O facto de duas grandes empresas de produtos farmacêuticos terem suspendido os seus ensaios pesou sobre o mercado”, observou Peter Cardillo, da Spartan Capital Securities.

“Todo o género de atraso é prejudicial para uma bolsa que espera que um remédio seguro e eficaz seja comercializado em breve”, reforçou Patrick O’Hare, da Briefing.com.

A Apple viu a sua ação cair 2,65%, apesar do anúncio da sua nova gama de iPhones, com uma velocidade de ligação ultrarrápida, que podem utilizar as redes 5G.

Estes novos produtos já tinham sido incorporado pelos investidores, que aliás propiciaram ao título da marca da maçã ganhos importantes na segunda-feira.

Entre os outros valores com desempenhos relevantes no dia está o ‘papel’ da gestora de ativos BlackRock, que ganhou 3,91%, incentivado pela animação dos mercados financeiros no terceiro trimestre, que lhe permitiu beneficiar com o afluxo de investimentos.

RN // RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS