Wall Street acaba em baixa sessão de pouca variação

A bolsa nova-iorquina acabou hoje em baixa uma sessão em que esteve sempre a evoluir sem grandes variações, até que cedeu perto do fim, com a publicação de um indicador dececionante e a contração das tecnológicas.

Wall Street acaba em baixa sessão de pouca variação

Wall Street acaba em baixa sessão de pouca variação

A bolsa nova-iorquina acabou hoje em baixa uma sessão em que esteve sempre a evoluir sem grandes variações, até que cedeu perto do fim, com a publicação de um indicador dececionante e a contração das tecnológicas.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o seletivo Dow Jones Industrial Average recuou 0,78%, para os 34.060,66 pontos, o tecnológico Nasdaq perdeu 0,56%, para as 13.303,64 unidades, e o alargado S&P500 abandonou 0,85%, para as 4.127,83.

Pouco antes da abertura foi divulgada a estatística do Departamento do Comércio sobre o lançamento de obras para construção de casas novas, nos EUA, em abril.

Os números indicaram um recuo, acima do esperado, devido às dificuldades de aprovisionamento em materiais de construção, à escala mundial, apesar de uma procura que continua forte.

Em abril, começaram a ser construídas 1,569 milhões de casas e imóveis privados, abaixo das 1,715 milhões esperadas pelos analistas.

Contudo, Wall Street conseguiu mitigar estes resultados dececionantes, graças aos bons resultados apresentados pelo setor da distribuição.

Dopadas pelas ajudas do governo às famílias dos EUA, as vendas da Walmart aumentaram no primeiro trimestre. O grupo, cujas ações fecharam a ganhar 2,17%, aumentou as suas previsões de lucro anual.

Por seu lado, a Home Depot beneficiou da popularidade da bricolage em tempos de restrições socioeconómicas durante a pandemia para aumentar o seu volume de negócios trimestral. Contudo, o seu título hoje perdeu 1,02%.

A cadeia de grandes armazéns Macy’s fechou em baixa de 0,37%, mas reviu em alta as suas previsões para o conjunto do ano.

Os resultados satisfatórios da grande distribuição não foram suficientes para colocar o mercado em terreno positivo, uma vez que vários pilares do setor da tecnologia, como Apple, Facebook, Alphabet e Microsoft, deceram terreno perto do final da sessão.

“O otimismo foi contrariado de forma evidente pelas incertezas quanto ao um regresso robusto do crescimento e pelas inquietações relativas a uma eventual aceleração da inflação”, realçaram os analistas da Charles Schwab.

RN // RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS