Visabeira já detém 90,506% do capital da Vista Alegre

A Visabeira controla 90,506% do capital social e direitos de voto da Vista Alegre Atlantis (VAA), depois de ter adquirido mais 4.135 ações da empresa, entre os dias 24 de dezembro e 04 de janeiro.

Visabeira já detém 90,506% do capital da Vista Alegre

Visabeira já detém 90,506% do capital da Vista Alegre

A Visabeira controla 90,506% do capital social e direitos de voto da Vista Alegre Atlantis (VAA), depois de ter adquirido mais 4.135 ações da empresa, entre os dias 24 de dezembro e 04 de janeiro.

Em comunicado hoje divulgado, a VAA adiantou que, depois destas operações, a Visabeira Indústria SGPS, S.A. “passou a ser diretamente titular de 137.939.686 ações, representativas de 90,506% do capital social e direitos de voto da VAA”.

A empresa pagou entre 1,48 euros e 1,6 euros pelos títulos.

Além disso, segundo a mesma nota, tendo em conta as participações existentes, consideram-se “imputáveis a Fernando Campos Nunes um total de 143.488.102 ações representativas do capital social da VAA — Vista Alegre Atlantis, SGPS, S.A., correspondentes a 94,147% do capital social e direitos de voto”.

A Visabeira Indústria é detida pelo grupo Visabeira, que tem como acionista maioritária, a NCFGEST SGPS (com quase a totalidade do capital) sendo esta última entidade integralmente detida pelo sócio individual Fernando Campos Nunes, a quem deverão, por isso, ser imputadas as ações e os respetivos direitos de voto.

O mesmo comunicado, hoje divulgado, explicou que a obrigação de comunicação destas transações resulta do facto de os administradores da Visabeira Indústria SGPS, S.A., Nuno Miguel Rodrigues Terras Marques, Alexandra da Conceição Lopes e João Manuel Pisco de Castro, “serem, também, simultaneamente, administradores da VAA — Vista Alegre Atlantis, SGPS, S.A.”.

A Vista Alegre anunciou a 11 de dezembro que “em resultado da conjuntura adversa nos mercados internacionais” o aumento de capital que tinha em curso não se vai concretizar.

“A VAA — Vista Alegre Atlantis, SGPS, S.A. informa que, apesar de diversos investidores nacionais e internacionais terem participado no ‘roadshow’ [apresentação] recentemente realizado, em resultado da conjuntura adversa nos mercados internacionais que se tem verificado, a oferta institucional de distribuição de ações da Sociedade não se concretizará”, informou em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

ALYN (ALU/MSF) // EA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS