Valor aplicado em Certificados de Aforro ascende a 22.534 ME em janeiro, máximo desde 1998

O valor aplicado em Certificados de Aforro atingiu em janeiro 22.534 milhões de euros, o valor mais alto desde 1998, aumentando 10 mil milhões de euros face ao período homólogo, segundo dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal.

Valor aplicado em Certificados de Aforro ascende a 22.534 ME em janeiro, máximo desde 1998

Valor aplicado em Certificados de Aforro ascende a 22.534 ME em janeiro, máximo desde 1998

O valor aplicado em Certificados de Aforro atingiu em janeiro 22.534 milhões de euros, o valor mais alto desde 1998, aumentando 10 mil milhões de euros face ao período homólogo, segundo dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal.

A subida das Euribor, indexante que integra a fórmula de cálculo da remuneração dos Certificados de Aforro, tem levado os aforradores particulares a canalizar parte das suas poupanças para aqueles títulos de dívida pública.

Os dados publicados pelo regulador bancário revelam que o ‘stock’ dos Certificados de Aforro (CA) em janeiro aumentou em 2.909 milhões de euros face ao mês anterior e 10.023 milhões de euros face ao mesmo mês do ano anterior, quando o saldo dos certificados ascendia a 12.511 milhões de euros.

No primeiro mês deste ano, o valor aplicado nestes títulos ascende a 22.534 milhões de euros, o valor mais alto desde 1998, o início da série estatística disponibilizada pelo BdP.

Por seu lado, os Certificados do Tesouro (CT) mantêm a tendência de queda de procura, tendo o ‘stock’ atingido 14.612 milhões de euros, menos 631 milhões de euros do que em dezembro e uma redução de 3.181 milhões de euros face ao mês homólogo.

No total, entre Certificados de Aforro e Certificados do Tesouro, os particulares tinham em janeiro 37.146 milhões de euros aplicados nestes títulos de dívida pública.

AAT (LT) // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS