Turismo de Lisboa vai apresentar até fim de março proposta para táxis fluviais no Tejo

A Associação de Turismo de Lisboa vai apresentar até ao final de março um estudo para a utilização de 13 cais de acostagem nas duas margens do Tejo por táxis fluviais, segundo um protocolo hoje assinado.

Turismo de Lisboa vai apresentar até fim de março proposta para táxis fluviais no Tejo

Turismo de Lisboa vai apresentar até fim de março proposta para táxis fluviais no Tejo

A Associação de Turismo de Lisboa vai apresentar até ao final de março um estudo para a utilização de 13 cais de acostagem nas duas margens do Tejo por táxis fluviais, segundo um protocolo hoje assinado.

O protocolo para o estudo e desenvolvimento da Rede Cais do Tejo foi hoje celebrado entre a Câmara Municipal de Lisboa (CML) e a ATL, que tem até ao final o primeiro trimestre para apresentar à CML uma proposta para a concretização do projeto Rede Cais do Tejo, que inclui um plano de negócios e uma proposta de financiamento e calendarização.

O documento prevê a instalação, reabilitação, adaptação e utilização progressiva de 13 pontos e cais de acostagem para incentivar “a utilização do rio como meio de transporte público ou privado, turístico e de lazer, coletivo ou individual”.

Os pontos e cais deverão ter capacidade para “a acostagem de diferentes tipos de embarcação e modelos de negócio de todos os operadores interessados, desde táxis-barco, barcos tradicionais, passeios a outras soluções inovadoras”, esclareceu a Câmara de Lisboa.

A central da Rede Cais do Tejo será na Estação Sul e Sueste, no Cais de Lisboa, cujo projeto foi apresentado no final e novembro.

Estão previstos quatro cais principais: em Belém, Parque das Nações, Montijo e Cacilhas.

Estão ainda previstos um projeto especial para o Cais da Matinha e sete cais complementares no Cais do Gás, Alcântara, Ginjal, Trafaria, Porto Brandão, Seixal e Barreiro, acrescentou a autarquia.

A proposta desta iniciativa partiu da vereadora social-democrata Teresa Leal Coelho.

Além da CML e da ATL, são parceiras neste projeto a Administração Porto de Lisboa e a Transtejo.

RCS // MCL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS